A iniciação científica na escola

Professores Scheila de Avila e Silva,
Roselice Parmegiani e Daniel Luis Notari

Docentes da área das Tecnologias e Engenharias da UCS Bento

A educação escolar vive novos paradigmas. Os quatro princípios propostos pela Comissão Internacional sobre a Educação para o século XXI estabelecem que a educação deva ser estruturada em quatro eixos: aprender a conhecer, aprender a fazer, aprender a viver e aprender a ser. A pesquisa e o aprendizado são características intrínsecas da natureza humana. A história da humanidade baseia-se na observação, análise, compreensão e transmissão deste conhecimento para os demais. O ser humano age cientista naturalmente ao olhar e ao entender o mundo.

A escola se insere neste contexto com a missão de perpetuar e sistematizar o conhecimento adquirido. A escola não pode ser alheia às modificações científico-tecnológicas que vêm acontecendo e sendo absorvidas no cotidiano. A formação dos educandos deve ser voltada para a compreensão e análise crítica destes eventos.

O ensino deve trabalhar, também, com projetos investigativos. Nesta abordagem, o professor repassa orientações sobre o que é o método científico, como começar um projeto, criar hipóteses e buscar estratégias para confirmá-las. A investigação exige que se faça uma seleção da matéria a ser tratada. Essa seleção requer alguma hipótese que irá guiar e delimitar o assunto a ser investigado. Em seguida, conduzem-se os experimentos que testam e validam as hipóteses formadas. Esses resultados são então analisados e discutidos.

Para apresentar esses trabalhos de pesquisa, o Campus Universitário da Região dos Vinhedos organiza anualmente a Mostra Científica do CARVI. Este ano o evento está em sua terceira edição. O objetivo do evento é desenvolver estratégias teóricas e práticas para a aplicação do método científico em uma pesquisa a fim de promover a popularização da ciência e da tecnologia. Em três anos de realização, participaram aproximadamente 500 alunos, 25 professores e 25 escolas de Bento Gonçalves.

A iniciação científica nas escolas contribui para despertar a vocação científica uma vez que instigará a formação de perguntas pelos estudantes as quais serão respondidas pela aplicação do método científico. A Ciência faz parte da vida do ser humano. O papel da escola neste contexto é resgatar a prática científica no cotidiano da sala de aula, refletindo sobre o que nos cerca e que está no mundo. Portanto, a educação pela pesquisa propõe transformar as aulas em espaço, modo e tempo de pesquisa. A essência é o questionamento, a argumentação e a crítica e validação dos argumentos assim construídos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.