Abuso financeiro contra idosos: confira as dicas e fuja de armadilhas

Entre janeiro de 2021 e junho de 2022 foram registrados mais de 148 mil ocorrências de golpes contra idosos

Golpes, extorsões e furtos tendo idosos como vítimas são frequentes. De acordo com a Polícia Civil do Rio Grande do Sul, entre 1º/01/21 e 05/06/22, foram registradas no estado mais de 148 mil ocorrências tendo como vítimas pessoas com 60 anos ou mais. A grande maioria se refere a estelionato (28.720 registros) e ameaça (18.128). Furto qualificado (5.353) e furto simples (5.189) também figuram entre os maiores registros.

Abuso financeiro

Situação frequente, o abuso financeiro acontece quando alguém se apropria indevidamente do dinheiro/cartões bancários da pessoa idosa, utilizando o valor para outras finalidades que não sejam a promoção do cuidado do mesmo. Geralmente, acontece por parte de familiares, conhecidos ou instituições financeiras. Alguns idosos são vítimas deste tipo de violência devido à falta de informação ou ainda por acreditar na ação despretensiosa do violador.

Na Cartilha do Idoso, feita em parceria pelas instituições que compõem o Comitê Interinstitucional de Defesa e Proteção da Pessoa Idosa, você encontra dicas importantes para fugir das armadilhas:

– Faça empréstimos somente em caso de muita necessidade e não gaste mais do que você ganha;
– Faça suas contas e veja se o valor da mensalidade não compromete o pagamento das despesas de sobrevivência, como, por exemplo, alimentação, moradia, remédios, etc;
– Não faça empréstimo em seu nome para outra pessoa, pois se ela não pagar, você é quem será cobrado;
– Tenha cuidado com o crédito fácil;
– Não forneça seus dados e não assuma dívidas por telefone ou internet;
– Antes de assinar qualquer contrato, leia o documento com cuidado. Se precisar, peça ajuda de alguém de confiança para ler junto com você e tirar todas as dúvidas;
– Exija a informação sobre a taxa de juros mensal e anual;
– Exija o prévio cálculo do valor total da dívida para que possa avaliar se é compatível com sua renda;
– Compare as taxas de juros dos concorrentes;
– Nunca forneça sua senha bancária e nem entregue seu cartão bancário para outra pessoa.

Há também um grande número de golpes financeiros e fraudes em empréstimos consignados. Se o idoso enfrentar problema financeiro com contratos de empréstimos, cartões de créditos, serviços contratados que não são cumpridos, cobranças indevidas e outros, pode procurar o PROCON da sua cidade ou o PROCON Estadual.

Fonte: Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.