Acusado de assassinato praticado em 2016 em Bento vai a Júri Popular

Homem de 24 anos teria matado a facadas Marciano Sebben, de 34 anos, durante briga no bairro Botafogo

Foto: arquivo/SERRANOSSA

Na quinta-feira, 17/03, será realizado o primeiro Júri Popular de 2022 na comarca de Bento Gonçalves. Eduardo Pereira da Silva, de 24 anos, será julgado por homicídio qualificado, referente ao assassinato de Marciano Sebben em 2016. O acusado também será julgado pelo crime de corrupção de menores, tendo em vista que o homicídio teve participação de Felipe Vanacor, na época com 16 anos. O Júri terá início às 9h e será sem plateia.

O crime foi cometido no dia 08 de fevereiro de 2016, por volta da meia-noite, na rua Florianópolis, bairro Botafogo. De acordo com a denúncia do Ministério Público, a vítima estaria em frente à sua residência quando o acusado Eduardo e outras três pessoas passaram pelo local, incluindo o então adolescente Felipe Vanacor. Marciano teria dito algumas palavras ao grupo, fazendo com que o acusado e o adolescente se sentissem provocados.

Os três entraram em luta corporal, momento em que Eduardo e Felipe teriam pego uma faca que traziam consigo e passado a desferir diversos golpes contra a vítima. Em seguida, fugiram do local. A morte de Marciano, conforme denúncia do MP, teria sido causada por “hemorragia externa por lesão de vasos do pescoço e hemorragia intra-abdominal por lesão hepática, por instrumento pérfuro-cortante”.

Pelo fato de o assassinato ter sido cometido com a utilização de “meio cruel”, Eduardo foi denunciado por homicídio qualificado. O acusado também foi enquadrado no crime de corrupção de menor, por ter “corrompido e facilitado a corrupção” do adolescente Felipe Vanacor, “Com ele praticando infração penal”.

Na ocasião, a vítima chegou a ser encaminhada ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.