Acusado de maus-tratos em Bento quer reaver guarda de animal

Conforme voluntárias, homem estaria se deslocando com frequência à clínica veterinária onde o cãozinho está internado em grave estado de desnutrição, a fim de tentar o levar para casa. Animal foi resgatado no domingo, 05/12, pela Patram

Foto: Divulgação/Patram

Voluntárias da causa animal estão preocupadas com a situação de um cãozinho resgatado no domingo, 05/12, vítima de maus-tratos em Bento Gonçalves. O animal foi localizado pela Patrulha Ambiental (Patram), da Brigada Militar, em uma residência no bairro Santa Rita, com a saúde extremamente comprometida. O fato aconteceu após denúncias de voluntárias, que acionaram o Conselho de Bem-Estar Animal (Combea) da prefeitura de Bento. No dia da ocorrência, não havia ninguém em casa.

Entretanto, ao longo da semana, um homem que teria se apresentado como seu tutor tem buscado reaver a guarda do animal. Conforme as voluntárias envolvidas no caso, ele tem aparecido com frequência na clínica onde o cão está internado, a fim de levá-lo para casa. O homem está sendo investigado pelo crime de maus-tratos pela Polícia Civil de Bento Gonçalves. “É lógico que ninguém irá devolver o animal, sabendo do estado em que ele foi encontrado”, afirma uma voluntária.

Conforme relato dos policiais, o cãozinho foi resgatado em péssimas condições de higiene, “visivelmente abandonado” e com extrema fraqueza. O animal, já bastante idoso, foi encaminhado para uma clínica veterinária, onde segue internado, lutando para sobreviver. Apesar de não ter sido identificada nenhuma doença até o momento, o laudo veterinário indica que o animal está em estado avançado de desnutrição, ainda bastante debilitado. Ainda conforme os veterinários, se o cãozinho não fosse resgatado naquele momento, provavelmente viria a óbito horas depois.

Quem quiser auxiliar no tratamento do animal, que foi batizado de Marley, pode repassar qualquer quantia pelo PIX 67502393072 (CPF – Taís Koff). Mais informações pelo telefone (54) 99118-6089.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.