Agentes do DMT recuam e negociação continua

Os agentes de trânsito do Departamento Municipal de Trânsito (DMT), vinculado à Secretaria de Gestão Integrada e Mobilidade Urbana de Bento Gonçalves, desistiram da paralisação dos serviços, iniciada na manhã da última segunda-feira, 21. Os agentes reivindicam aumento do percentual de adicional por risco de vida dos atuais 30% para 80%. Atendimentos de emergência foram mantidos.

Após a reunião ocorrida na Prefeitura ainda na segunda-feira, os agentes desistiram da paralisação. Participaram representantes dos agentes, o titular da Secretaria de Gestão Integrada e Mobilidade Urbana, Heber Moacir dos Santos, a secretária Geral de Governo e de Administração, Eliana Passarin, a presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais – Sindiserp, Neura Zat e a diretora de Administração, Inês Benedussi.

Eliana Passarin explicou, em nome da Administração, que há cerca de um mês uma comissão de agentes de trânsito entregou uma pauta de reivindicações e desde então iniciou o diálogo. A negociação pontual envolve três situações, uma delas o adicional na remuneração por risco de vida. Desde então, as secretarias e o Sindiserp começaram a demandar estudos de impacto financeiro, conforme prevê a lei. “Entendemos ser uma reivindicação justa, tanto é que foi iniciado o estudo. Tudo estava seguindo dentro dos trâmites e mais uma audiência já estava prevista para essa semana”, afirma. A paralisação surpreendeu as autoridades do Executivo Municipal. Foi relatado que nenhuma negociação para no meio quanto tem o aceno positivo do governo de que as reivindicações serão atendidas. “Talvez não no requerido, devido à questões como o orçamento e a lei de responsabilidade fiscal”, lembra Eliana.

 “É uma grandeza deles reconhecer, recuar a paralisação e retomar as atividades. Sabemos da importância do trabalho dos agentes para o município, como por exemplo, a segurança do trânsito pra os alunos nas escolas. Nós mantemos canal aberto de diálogo com a categoria, já tivemos três reuniões no último mês”, ressalta Eliana.

A presidente do Sindiserp, Neura Zat, relata que já havia alertado os profissionais sobre a questão de paralisar o trabalho no meio da negociação. Representando os agentes – que são servidores públicos, a presidente lembra que a proposição inicial sobre o adicional de risco de vida era de atingir 80%. “A gente sabe que todo esse percentual não vai ser possível esse ano, até pela dotação orçamentária. Queremos apresentar uma proposta para que se consiga nesse ano chegar a um percentual próximo a 60%. Nessa perspectiva é que o sindicato entregará ao Executivo um detalhamento dessa proposta”. O grupo desistiu da paralisação e voltou a trabalhar para que se consiga voltar à negociação. Há a possibilidade de nova parada caso não haja consenso.

A secretaria de Administração aguarda para esta terça-feira, 22, o estudo da secretaria de Finanças referente ao impacto financeiro com um possível aumento do percentual, verificando as exigências legais, especialmente a lei de responsabilidade fiscal; e uma nova reunião na quarta-feira, 23.

As informações são da Assessoria de Imprensa da Prefeitura

 

Siga o SerraNossa!

Twitter: http://www.twitter.com/serranossa

Facebook: Jornal SerraNossa

Orkut: http://www.orkut.com.br

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.