Alunos da Escola Mestre Santa Bárbara participam de jogo on-line sobre conhecimento

Um jogo on-line está movimentando os alunos das turmas de 1º e 2º ano do Ensino Médio da Escola Estadual Mestre Santa Bárbara. Trata-se do game “Logus – A Saga do Conhecimento”, que convida estudantes e educadores de escolas públicas do Rio Grande do Sul a realizarem projetos reais em sala de aula e nas suas comunidades. A primeira grande missão – são quatro no total – já está em andamento e os vencedores serão escolhidos pelo voto popular. A disputa é uma iniciativa da Fundação Maurício Sirotsky Sobrinho (FMSS) e Grupo RBS e segue até 26 de novembro.
Com o tema “sustentabilidade”, a proposta dos estudantes para a primeira missão é a reutilização da água da chuva no banheiro da sala dos professores. A escola já dispõe de uma cisterna com capacidade para 15 mil litros, mas ela não tem desnível suficiente para gerar força para a água chegar até as torneiras. Os três projetos mais votados ganham R$ 2 mil para viabilizar sua execução, além de pontos no game. Caso a escola seja contemplada, o valor será empregado na compra de materiais como caixa d’água, pressurizador, filtro, canos e mangueiras. 
De acordo com a diretora, Angelita Poloni, a ideia de participar do desafio surgiu dos próprios alunos. A condição imposta para autorizar a inscrição foi eles estarem com bom desempenho em todas as disciplinas, para não prejudicar os estudos. Rafael Meazzi, um dos idealizadores da participação, conta que conheceu o jogo no ano passado, mas decidiu inscrever-se apenas neste ano em função do maior entrosamento entre os colegas. O conceito desse primeiro projeto, segundo ele, foi construído analisando as necessidades da escola dentro do tema proposto.  
A equipe inscrita no desafio tem 12 integrantes – sendo 10 alunos e duas professoras –, mas os demais colegas podem ajudar. “Nosso papel é dar suporte e orientação em áreas que eles não dominam”, comenta a professora de literatura Vanesa Colle, que integra a equipe junto com Caroline Machado, que leciona Física. Além delas, a professora de Biologia Luciane Bonato Lovato também contribui com seus conhecimentos. Além das missões – os próximos temas serão Leitura, Cidadania e Transformação –, os participantes têm que desempenhar uma série de outras atividades. As tarefas ocorrem no turno contrário à escola. 

Saiba mais


Trata-se de um jogo que desenvolve e desafia as diversas competências e habilidades dos jovens, conferindo consistência ao processo de ensino-aprendizagem que cada vez mais precisa ser digital e colaborativo. O game foi elaborado com o objetivo de levar a cultura digital e incentivar novas formas de educação para as escolas públicas. 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.