Apenadas da Penitenciária de Porto Alegre produzem mantas térmicas para população em situação de rua

Desde o início deste mês de setembro, a Penitenciária Estadual de Porto Alegre (Pepoa), através de mão de obra prisional, começou a desenvolver um projeto de confecção de esteiras térmicas para doação a pessoas em situação rua.

O projeto faz parte de uma parceria entre a secretaria de Justiça e Sistemas Penal e Socioeducativo (SJSPS) e o Grupo de Monitoramento e Fiscalização da Corregedoria-Geral do Tribunal de Justiça do RS.

A execução da ação está a cargo da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) e da Coordenação Técnica da 10ª Delegacia Penitenciária Regional (DPR), que conta com a assessoria técnica da psicóloga Carla Bittencourt, responsável pelo projeto, contando com a participação, até o momento, de sete apenadas. Segundo Carla, a atividade “coloca as pessoas presas em uma condição de autores de uma atividade de ação social, sentindo-se úteis e solidários”.


Foto: Divulgação/Susepe
 

O projeto também está sendo executado no Presídio Estadual Feminino Madre Pelletier e na Penitenciária Estadual Feminina de Guaíba, sob supervisão da psicóloga Isadora Lartigau, coordenadora técnica da DPR.

A delegada da 10ª DPR, Patricia Picolotto, ressalta que esse projeto vem a alavancar o trabalho prisional como fator primordial da reinserção social, pois “somente com essa conscientização e com esse reconhecimento é que vamos conseguir aumentar a recuperação dessas pessoas privadas de liberdade pessoas e devolvê-las à sociedade como cidadãos melhores”.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.