Após falas transfóbicas, vereador tem mandato suspenso no RS

Conforme o Legislativo Municipal, sete denúncias contra o vereador chegaram à ouvidoria

Foto: Câmara de Vereadores de Sapiranga

A Câmara de Vereadores de Sapiranga, na Região Metropolitana de Porto Alegre, suspendeu por 15 dias o mandato do vereador Ado Machado (MDB), após uma série de falas transfóbicas no plenário da casa.

Conforme o Legislativo Municipal, sete denúncias chegaram à ouvidoria, o que fez com que a Comissão de Ética e Decoro Parlamentar investigasse o caso. Uma das denuncias é de setembro, e dava conta da prática de crimes de transfobia e discurso de ódio.


Na sessão da última terça-feira, 05/12, os vereadores votaram e aprovaram a suspensão do mandato do parlamentar.

Durante seu discurso na sessão, o vereador disse que “ninguém se torna um transfóbico ou um homofóbico se não concordar com alguma coisa”, mas somente se quiser “matar os trans pela opção”, afirmou.

A fala gerou indignação no público que acompanhava a sessão. A Brigada Militar (BM) foi acionada e o Ado foi encaminhado até uma delegacia de polícia, onde foi feito um registro de ocorrência por injúria.

Um inquérito policial foi instaurado para investigar o caso.