Após mobilização de empreendedores, rua coberta em Monte Belo do Sul não será construída

A Rua Coberta de Monte Belo do Sul, anunciada em agosto pela municipalidade, não será mais construída. Isso porque, desde a publicação da reportagem do SERRANOSSA, que anunciava a obra, mais de 20 empreendedores se mobilizaram para que o projeto não saísse do papel. Eles alegaram que o projeto descaracterizaria a praça principal e seu entorno e estaria em desacordo com as demandas atuais, que são espaços preservados e ao ar livre. Em uma reunião realizada com o prefeito de Monte Belo do Sul, Ademir José Dallé, na última quarta-feira, 01/09, a administração pública se sensibilizou e foi convencida a não fazer a obra.

O movimento foi liderado pelo Conselho Municipal do Patrimônio Histórico, Artístico, Cultural, de Desenvolvimento e Turismo Sustentável de Monte Belo do Sul (Comphacdtur). A obra seria executada na esquina da rua João Salvador com o Largo Antônio Manzoni, e compreendia uma estrutura metálica com 263,83m², cobertura em policarbonato incolor, iluminação no interior da cobertura, bem como drenagem pluvial e proteção contra descargas atmosféricas.

Após a mobilização dos empresários o projeto foi descartado. Álvaro Manzoni e Lademir Moro, vereadores locais, após encontro com os empreendedores, chegaram a protocolar um requerimento sugerindo a mudança de local para a rua Orestes Franzoni, nas proximidades da Escola Estadual Pedro Migliorini e Ginásio de Esportes, a fim de utilização para atividades da comunidade e apoio para a escola. No entanto, a Caixa Econômica Federal não autorizou a mudança, pois a portaria veda a reprogramação ou alteração de projetos aprovados. “Eu sempre fui o coordenador dos eventos daqui e, no passado, a comunidade nos cobrava muito que seria interessante uma rua coberta para facilitar a realização destes eventos. O prefeito conseguiu a verba, só que agora, nós temos uma nova concepção de turismo e não se adapta mais ao atual contexto. Por outro lado, seria um desperdício recusar uma verba já aprovada. A alteração de local seria a solução mais viável, porém foi inviabilizada pelos órgãos oficiais”, comenta Manzoni.


 

A presidente do Comphacdtur, Marta Perin, celebrou a mudança. “A união dos empreendedores e a sensibilidade da administração municipal mostram que todos estão caminhando juntos, em prol do melhor para Monte Belo. Nós, empreendedores, nos comprometemos em dar apoio e suporte em eventos que possam ser realizados na praça, com estruturas móveis e que possam ser retiradas. O projeto da Rua Coberta, além de estar fora do contexto atual, desrespeitava a autenticidade e a preservação histórica e cultural da comunidade monte-belense e ainda prejudicaria muito a mobilidade na cidade”, pontua.

De acordo com a secretaria de Turismo, o prefeito Ademir José Dallé deve ir a Brasília para tentar viabilizar a destinação da verba conquistada em outras obras. 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.