Bailarina de Bento relata experiência em Nova York

Após mais de meio ano de preparação diária e mobilização para levantar recursos, a bento-gonçalvense Gabriela Erthal concretizou na última semana uma das maiores experiências de sua vida: participou do Valentina Kozlova International Ballet Competition, em Nova York. Mesmo sem ter saído vitoriosa na competição, a jovem de 15 anos vê no contato com bailarinas de todo o mundo o maior aprendizado. 

“Foi incrível, nunca tinha participado de nada tão grandioso”, conta a menina. Em sua categoria, 27 estudantes de 13 e 14 anos de idade disputaram 12 vagas para seguir adiante. Mesmo tendo apresentado apenas duas coreografias, a professora Deise Ceccagno não tem dúvida quanto ao empenho da aluna. “Ela saiu do palco muito feliz, dançou muito bem, como havia se preparado”, garante a professora. “Mas, como concurso, foi bem difícil, as concorrentes eram muito fortes, principalmente as asiáticas e norte-americanas”, completa. 

Ao longo de sete dias, Gabriela também pôde assistir às apresentações das adversárias de 22 países e ter aulas com um professor do consagrado American Ballet Theatre de Nova York. “Ver tanta gente tão boa dançando já proporciona um grande amadurecimento profissional”, acrescenta Deise. A comitiva brasileira era composta por 25 integrantes, entre eles uma jovem de Feliz com quem Gabriela fez amizade desde a partida, no aeroporto. “Conhecíamos o trabalho uma da outra pelo Sul em Dança, onde ambas fomos selecionadas para o Valentina Kozlova”, explica. 

Fora do concurso, pela primeira vez na cidade norte-americana, a dupla também pôde conferir os principais pontos turísticos, como Central Park, Estátua da Liberdade, Lincoln Center, Times Square e assistir a um musical da Broadway. “Também vimos um espetáculo de ballet profissional, ‘Giselle’, meu repertório preferido, com a Natalia Osipova, uma das maiores bailarinas do mundo. Foi muito lindo”, lembra Gabriela. 

Mais do que um grande passo apenas para a aluna, Deise considera a participação importante para a evolução de suas colegas. “Fico muito feliz por acompanhar o crescimento da Gabriela, desde os 10 anos de idade, e ver ela e as colegas chegarem neste nível. As outras meninas estão vendo que ela teve esta oportunidade e que, com dedicação, o sonho é possível. Todas estão melhorando muito”, afirma a professora. 

O reconhecimento por esse esforço já vem nas próximas semanas, quando três alunas (entre elas Gabriela) participarão da competição internacional Passo de Arte, em Indaiatuba (SP), e uma do Festival de Joinville (SC), o maior do mundo em número de participantes. 

Para poderem viajar, foi preciso uma grande mobilização para levantar os R$ 25 mil necessários para todas as despesas. A bailarina conta que conseguiu arrecadar boa parte do valor total e agradece a quem ajudou. “Foi graças às doações que pude ter essa experiência incrível”, conclui a menina.

Reportagem: Priscila Pilletti


É proibida a reprodução, total ou parcial, do texto e de todo o conteúdo sem autorização expressa do Grupo SERRANOSSA.

Siga o SERRANOSSA!

Twitter: @SERRANOSSA

Facebook: Grupo SERRANOSSA

O SERRANOSSA não se responsabiliza pelas opiniões expressadas nos comentários publicados no portal.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.