Bento dá início a nova fase de obras no Complexo Hospitalar de Saúde

Durante visita técnica realizada na manhã desta terça-feira, 05/07, prefeitura assinou ordem de início de serviços para construção de novos andares de internação do bloco cirúrgico e de usina fotovoltaica

Fotos: Lucas Marques

A finalização do Complexo Hospitalar de Saúde, no bairro Botafogo, foi e continua sendo uma das principais demandas da comunidade bento-gonçalvense. Ao longo dos últimos anos, a prefeitura inaugurou novas estruturas dentro do complexo, que hoje conta com a UPA 24h (com 40 leitos), Centro de Especialidades Odontológicas, Laboratório de Patologia e Análises Clínicas e Raio-X. Nesta terça-feira, 05/07, o Poder Público deu início a uma nova fase de obras no local.

Durante visita técnica de autoridades com a presença da imprensa, foi assinada a ordem de início de serviço para a construção do 3º, 4º e do 5º andar de internação no bloco cirúrgico, no valor de R$ 3.168.740,56. Também foi assinado o início da etapa de construção da usina fotovoltaica, que será responsável por abastecer o Complexo Hospitalar. A obra terá custo de R$ 1.024.920,00. Conforme a administração pública, as novas etapas devem ter início nos próximos dias.

Ainda durante a oportunidade, foi entregue, oficialmente, a nova estrutura da Farmácia Pública, que atende cerca de 500 pacientes por dia. “Temos remédio de uso contínuo, antibióticos, antidepressivos, insulina… uma grande gama de medicamentos que muitas pessoas precisam para o seu dia a dia”, ressaltou o prefeito Diogo Siqueira. “Toda [nova estrutura da] farmácia foi pensada em acessibilidade. Em facilidade para o cidadão. Era um espaço pequeno, apertado. Ficava difícil para a comunidade e para os funcionários”, recordou.

Seguem em andamento as obras do Bloco Cirúrgico, elevador e nova sede do SAMU. No bloco cirúrgico, estão sendo finalizadas as salas de recuperação e os leitos de enfermaria. No total, o espaço contará com oito salas cirúrgicas, 15 leitos de recuperação e 100 leitos de enfermaria. “Todas essas obras que vimos aqui, o recurso já está empenhado e guardado. Não precisamos buscar recursos para finalizar. Temos dinheiro próprio. Esperamos que até o fim do ano esteja tudo pronto para já darmos início às cirurgias”, disse Siqueira.

Já a nova base do SAMU, no valor de R$ 1.227.902,96, deverá reduzir em cerca de um minuto o deslocamento de ambulâncias – tempo crucial para salvar vidas. Isso porque a estrutura está sendo construída próximo à rua, com acesso direto à via, para facilitar a saída das ambulâncias. Atualmente, os profissionais precisam sair pela estrutura do antigo Hospital Galassi e ainda cruzar o estacionamento para acessar a rua. O novo espaço está na fase de fundações e contará com estacionamento para ambulâncias, refeitório, salas para os profissionais, entre outras melhorias.

Os próximos passos serão a construção de 20 leitos de UTI, em cima do bloco cirúrgico, com recursos do governo do Estado (Avançar na Saúde) e um centro de imagens. “Iniciaremos com cirurgias de média complexidade, integrando todas as especialidades e, depois que tivermos os leitos de UTI, poderemos ampliar a complexidade dos atendimentos. A ideia é avançar em cardiologia e oftalmologia, na alta complexidade”, explicou a secretária de Saúde, Tatiane Fiorio.

Enquanto isso, a prefeitura segue mantendo os convênios com os hospitais São Pedro, de Garibaldi, e São Carlos, de Farroupilha, a fim de continuar reduzindo a fila de espera para cirurgias eletivas no município. Ao entrar em total funcionamento, a expectativa é que o Complexo Hospitalar de Saúde possa atender toda a demanda do município e, ainda, se tornar referência para a região. Atualmente, cerca de cinco mil pacientes ainda aguardam procedimentos em Bento. “Sabemos que temos muitos problemas, muitos pontos a melhorar. Mas estamos subindo, degrau por degrau, um passo por vez, melhorando a cada dia”, declarou a secretária.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.