Bento entre as melhores cidades para se viver, mas população aponta problemas crônicos

Mesmo sendo destaque em rankings e publicações que a mostram como uma cidade acolhedora e limpa, o município de quase 130 mil habitantes ainda sofre com questões em diversos setores

Fotos: Lucas Marques

Tem sido constante a boa classificação de Bento Gonçalves em rankings realizados por revistas conceituadas e sites especializados em turismo. A notícia boa é que os rankings são positivos, deixando a cidade de quase 130 mil habitantes com os títulos de mais acolhedora, mais limpa, um dos destinos mais queridos por turistas, além de uma das melhores cidades do Brasil para se viver. Apesar disso, na visão de muitos moradores, a cidade ainda enfrenta problemas históricos.

O ranking mais recente com destaque para a Capital do Vinho foi publicado pela revista IstoÉ, que elencou as 50 melhores cidades do país para se viver. Na classificação geral, o município ocupou a 25ª posição. Já na categoria “Médio porte”, Bento aparece em sexto lugar. Segundo a publicação, o ranking considera 281 indicadores, entre os quais a capacidade de arrecadação, execução orçamentária, padrão de vida, mercado de trabalho, comércio exterior, qualidade de vida, educação, habitação, desenvolvimento humano, mobilidade digital e acesso digital ao conhecimento.

Para entender se a qualidade de vida apontada nos rankings reflete a realidade da população que vive no município, o SERRANOSSA disponibilizou uma enquete na sua página oficial no Facebook no último dia 11, na qual fez a seguinte pergunta: “Para você, quais são os principais problemas de Bento Gonçalves atualmente?”. E as respostas foram variadas.

o rolar pelos comentários, tópicos como saúde, transporte público, trânsito, infraestrutura e educação são apontados aos montes pela comunidade bento-gonçalvense. Na saúde, há desde reclamações já comuns como a falta de médicos para consulta nas unidades de saúde até a demora na Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Na segunda-feira, 11/07, a Prefeitura divulgou nota destacando que todas as unidades contam com médicos para atendimento. Outro problema de longa data, o trânsito de Bento foi descrito pelos usuários como ‘caótico’. Além disso, a qualidade das ruas também foi ponto de críticas intensas. “As ruas estão uma vergonha. Somente buracos e cheias de remendos. O trevo que dá acesso ao bairro Eulália é uma vergonha”, escreveu uma moradora. Um deles até questionou o Executivo sobre o planejamento do tráfego. “Não existe engenharia de trânsito nesta cidade”, enfatizou o morador.

A demora na conclusão das diversas obras pela cidade e o transtorno que elas geram à população é outra questão que foi alvo de reclamações. De acordo com vários comentários, o não cumprimento dos prazos previstos para as obras acaba ‘parando’ a cidade ao interferir no trânsito e na rotina dos moradores. Uma das obras que apareceram com frequência entre os comentários da enquete é a do túnel que dá acesso ao bairro São João. O projeto teve início ainda em agosto de 2020 e tinha previsão inicial de conclusão em 10 meses. Agora, a expectativa é que seja finalizado em agosto.

Na 10ª edição do Traveller Review Awards, divulgada em fevereiro de 2022 e que se baseia em mais de 232 milhões de avaliações no site de hospedagem Booking. com, Bento ocupou o nono lugar de cidade mais acolhedora do Brasil, sendo a única cidade gaúcha presente no top 10. Como a avaliação é feita por turistas – pessoas que se instalam na cidade por um tempo determinado, não reflete, necessariamente, a opinião de muitos moradores de Bento, que reivindicam uma atenção maior à população local. “Investem muito em turismo pensando nas pessoas que vêm de fora e se esquecem da população que mora aqui”, criticou uma internauta. A falta de opções de lazer com preços mais acessíveis também ganhou espaço nos comentários de muitos moradores, que avaliam como excessivos os investimentos voltados aos turistas em relação às opções de atrativos para o público local.

Em dezembro de 2021, foi divulgado o Índice de Sustentabilidade de Limpeza Urbana 2021 (ISLU), destacando que Bento era considerado o município gaúcho com o melhor serviço de limpeza urbana. Mesmo com o título de cidade limpa, alguns dos comentários apontaram problemas na área de limpeza urbana. “Embora tenhamos coleta seletiva, falta muito ainda”, diz um dos comentários. Outros destacaram que a cidade tem suas calçadas constantemente sujas. “Deveriam andar a pé nos dias de chuva pelas calçadas da cidade, para verificarem a sujeira das ruas”, sugeriu. Com relação à limpeza dos bairros, desde janeiro de 2021, o município realiza o projeto “Prefeitura no Bairro”, que consiste em diversas ações como limpeza, pintura, roçada, obras, manutenção da iluminação e outros trabalhos em áreas mais afastadas do centro. Ao ler os comentários, além de situações que exigem planejamento e investimento do Poder Público, também são destacados problemas mais ‘simples’. A gentileza no trânsito, por exemplo, é um deles. “Falta de sinalização, porque são poucos motoristas que respeitam a faixa para pedestre. Mais um pouco e o pedestre que tem que dar passagem aos motoristas”, disse uma moradora.

Para o prefeito de Bento Gonçalves, Diogo Siqueira, os rankings mostram uma realidade da cidade e o bom investimento do dinheiro público. Sobre os problemas, ele avalia que são normais, mas que o empenho para resolvê-los é diário. “Realizamos novas obras de asfalto na cidade e interior, intensificamos os mutirões nos sábados, deixando os bairros bem cuidados. Também estamos ampliando serviços na saúde pública com mais médicos, novos espaços e outras ações. Na área da educação, estamos construindo novas escolas e ampliando vagas. A educação exige ações diferenciadas para enfrentar a perda educacional da pandemia”, reforça.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.