Bento-gonçalvense vive experiência de trabalhar em um cruzeiro

Publicitário Fabrício Krüger Lavandoski, 29 anos, largou emprego em Bento para atuar como fotógrafo no navio


O bento-gonçalvense Fabrício Krüger Lavandoski, de 29 anos, sempre quis fazer algo diferente: pensava em morar fora do país, talvez fazer um intercâmbio ou ainda viajar pelo mundo afora. Sua curiosidade em viver diferentes experiências pelo mundo despertou ainda mais após concluir a graduação em Publicidade e Propaganda. “Por que não trabalhar em um cruzeiro?”, pensou. Dois anos depois do desejo despretensioso, hoje o jovem vive a bordo de um navio e atua como fotógrafo de cruzeiro. É ele que registra as experiências de milhares de tripulantes que passam seus dias navegando.

Para atuar em cruzeiro, porém, ele teve que passar por diversas etapas. A primeira foi pesquisar os cargos e os trabalhos que ocorrem dentro do navio. Ao ver que empresas contratavam fotógrafos, Fabrício resolveu, sem pretensão nenhuma, inscrever-se. “Eu escolhi a empresa Infinity, mas existem muitas outras operadoras que recrutam brasileiros”, explica. Uma semana após a inscrição, ele já tinha uma entrevista on-line agendada. O bento-gonçalvense passou para a etapa seguinte, que era uma entrevista com um representante da empresa na Itália. “Como meu cargo é mais técnico, fui entrevistado pela diretora de fotografia da companhia, que é italiana. Um mês depois eles comunicaram que eu tinha sido aprovado”, conta.


Enquanto esperava a data do embarque, no início de 2020, Fabrício também acompanhava com apreensão as notícias em torno do coronavírus e o que ele mais temia aconteceu: as temporadas de cruzeiros foram canceladas em todo o mundo e seu novo emprego tinha “naufragado”. Fabrício tratou de arrumar um novo emprego na Serra Gaúcha.
No final de 2021, já consolidado no novo trabalho, ele recebeu um comunicado com sua data de embarque. “Resolvi largar tudo e aceitar o desafio. Tive que fazer vários exames, testes e, em novembro, a companhia pagou minha passagem para a Itália. Lá conheci a equipe e embarquei no navio”, conta ele. O primeiro destino foi o Brasil, onde no dia 26 de novembro, turistas começaram a embarcar e seu trabalho efetivamente iniciou.


Fabrício, que atua na temporada brasileira de cruzeiros, relata que, por conta dos protocolos de Covid-19, o trabalho está mais limitado. “Tradicionais eventos dentro da embarcação, como Noite de Gala e Noite do Capitão, não ocorrem mais por conta da pandemia, então eu fotografo o embarque dos passageiros, jantares no restaurante, em espaços específicos para turistas que queiram fazer fotos e também na loja que vende essas imagens”, descreve. Ele faz parte de um time de 12 fotógrafos, que inclui brasileiros, filipinos, indiano, indonésio, peruano, italiano e romeno.
O trabalho dentro do cruzeiro inclui jornadas de até 14 horas por dia. “A gente não tem dias específicos de folga e sim algumas horas de descanso. Tem dias que começo a trabalhar às 15h e vou até meia-noite e outros que começo cedo e saio mais cedo. É puxado, mas a gente acaba se acostumando”, comenta ele que também tem direito de usar a academia e curtir o bar com os novos amigos.

Para dormir, Fabrício divide uma cabine com um colega de trabalho e a alimentação inclui café, almoço, lanches e jantar. “Temos à disposição um buffet completo com gastronomia de diversas regiões do mundo, principalmente, porque somos mil tripulantes – que trabalham dentro do cruzeiro – e que são naturais de diferentes lugares do mundo”, conta.


Atualmente a temporada está suspensa por determinação da Anvisa e o navio que Fabrício trabalha está ancorado no porto de Santos, onde aguardam novas determinações. “Estamos fazendo trabalhos internos e aproveitando para descansar e curtir um pouco”, comenta.
Embora esteja atuando há pouco tempo, Fabrício descreve a experiência como edificante. “Já conheci muitas pessoas, de diferentes lugares do mundo, e estou aprendendo demais. E também já conheci muitos lugares, como Itália e a França lá no início, e cidades do Brasil”, conta ele, que tem contrato para atuar até 1º de maio.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.