Bento Gonçalves já registra cinco homicídios

O ano de 2015 já havia sido considerado um dos mais violentos dos últimos anos, baseados nos números de homicídio e latrocínio (roubo seguido de morte) ocorridos em Bento Gonçalves. Ao todo, foram registradas 24 mortes – destas, três latrocínios. Porém, 2016 começou de forma ainda mais violenta. Até o último dia 10, aconteceram cinco assassinatos, em diferentes bairros. No mesmo período do ano passado, apenas uma pessoa havia sido morta na cidade.

Em menos de 72 horas, três homens perderam a vida. Na noite de quinta-feira, dia 4, por volta das 22h45, Douglas de Souza da Silva, 21 anos, foi baleado na rua Ari da Silva, bairro Eucaliptos. Ele chegou a ser socorrido por populares e encaminhado ao Hospital Tacchini, mas não resistiu aos ferimentos e faleceu pouco depois. Testemunhas informaram à Brigada Militar que o autor do fato seria um adolescente de apenas 14 anos de idade. Silva foi atingido por quatro disparos. Ele tinha passagens pela polícia como menor infrator por apreensão de objeto e roubo de veículos.

A investigação do caso está a cargo da 2ª Delegacia de Polícia (2ª DP). De acordo com o delegado Álvaro Pacheco Becker, o acusado do homicídio se apresentou na delegacia, na última quarta-feira, dia 10, e informou que a motivação do crime foi uma desavença comercial entre eles. Silva havia vendido uma arma ao menor e estava cobrando, devido à falta de pagamento. O adolescente, então, usou a mesma arma e o matou. O inquérito foi concluído e encaminhado ao Ministério Público (MP) – Becker representou pela internação do acusado.

No final da madrugada do dia 6, sábado, o vigilante Arlei Dias Melo, de 36 anos, foi morto a tiros na rua Fortaleza, no bairro Botafogo, quando voltava para casa. Melo foi alvejado no abdômen e no braço. Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chegou a ser acionada, mas o vigilante já estava morto.

Parte da ação foi gravada por câmeras de monitoramento de estabelecimentos das proximidades, e flagraram o momento em que um homem, em uma motocicleta, passou pela vítima e atirou. Melo chegou a caminhar mais alguns metros e, posteriormente, caiu.

O assassinato também é investigado pela 2ª DP. Segundo o delegado, já há um suspeito identificado, mas ainda são necessárias algumas informações de testemunhas para conseguir elucidar o crime. A motivação teria sido um desentendimento.

Pouco mais de 24 horas depois, foi registrado o quinto homicídio do ano. Marciano Sebben, 34 anos, foi esfaqueado e morto na sacada de sua residência, localizada na rua Florianópolis, bairro Botafogo. A ação teria sido praticada, conforme testemunhas, por quatro pessoas, sendo dois adolescentes, de 15 e 16 anos. A Polícia Civil investiga se a ação teria sido uma tentativa de roubo à moradia.

Sebben foi ferido no pescoço e chegou a ser encaminhado ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos. Os autores do homicídio ainda são suspeitos de tentar roubar um automóvel. Os adolescentes chegaram a ser apreendidos, na rua Luis Sandrin e encaminhados à Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA), onde foram ouvidos e liberados. Em depoimento, eles informaram que somente estavam junto com os demais e negaram terem sido os autores das facadas.  Os outros dois suspeitos conseguiram fugir.

Este é mais um caso que está sendo investigado pela 2ª DP. A polícia agora trabalha para localizar os demais participantes do crime. Informações que possam auxiliar na identificação dos acusados podem ser repassadas pelo telefone (54) 3452 7003, inclusive se forma anônima, ou pelo WhatApp (54) 9191 5428.

Tentativas de homicídio

Duas tentativas de homicídio foram registradas na manhã da última terça-feira, dia 9, em dois bairros de Bento. A primeira ocorreu no bairro Ouro Verde, por volta das 8h20. Um homem, de 43 anos de idade, foi baleado com pelo menos quatro disparos de arma de fogo, sendo um no rosto. Ele estava no interior de sua residência, localizada na rua João Busnello.  

A vítima foi socorrida por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e encaminhada ao Hospital Tacchini, onde passou por cirurgia. Ele permanece internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e seu estado de saúde é considerado grave. De acordo com o delegado, a polícia já tem dois suspeitos identificados, que foram vistos por testemunhas entrando na residência.

Por volta das 9h, na rua Ari da Silva, no Eucaliptos,  um jovem de 19 anos de idade foi atingido por um tiro na perna. Segundo ele, os autores seriam dois homens que estavam em uma motocicleta. O rapaz foi socorrido pelo Samu e conduzido ao hospital, mas liberado no mesmo dia. A Polícia já tem informações dos suspeitos.

Dois primeiros homicídios

O primeiro assassinato do ano, que vitimou Jeferson Gomes Donatto, 32 anos, após uma briga na praça Walter Galassi, no centro da cidade, está com o inquérito prestes a ser concluído. O crime ocorreu no dia 13 de janeiro, por volta das 18h15, na rua Marechal Floriano. O autor chegou a ser preso no dia do fato, mas foi liberado e responde em liberdade.

O suspeito de ser o autor do disparo que matou o jovem Daniel Salini Perondi, 19 anos, no dia 23 de janeiro, foi identificado pela polícia, que segue as investigações para concluir o inquérito. Perondi estava na frente de uma danceteria, localizada na rua Giovani Grando Filho, no bairro Licorsul, quando foi baleado. Ele chegou a ficar internado na UTI do Hospital Tacchini, mas não resistiu aos ferimentos e morreu na noite do dia 28. 

Jeferson Gomes Donatto, 32 anos, morreu após uma briga na praça Walter Galassi, no Centro

Daniel Salini Perondi, 19 anos, foi baleado na cabeça no dia 23 de janeiro, em frente a uma danceteria, no bairro Licorsul

Douglas de Souza da Silva, 21 anos, foi morto a tiros no bairro Eucaliptos

Arlei Dias Melo, 36 anos, foi morto a tiros, também no bairro Botafogo

Marciano Sebben, 34 anos, foi assassinado a facadas no bairro Botafogo

Fotos: Katiane Cardoso, Brigada Militar/ Divulgação e Reprodução Facebook

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.