Bento muda seu status quanto à situação vetorial

A confirmação da presença do mosquito Aedes Aegypti (principal vetor da dengue) em imóveis residenciais de Bento Gonçalves mudou o status do município quanto à situação vetorial, de Estrato 2 – município não infestado para Estrato 1 – município infestado em período não epidêmico, de acordo com informe técnico emitido pela Secretaria Municipal de Saúde.

A partir dessa mudança, o município iniciará um trabalho diferenciado, principalmente nos locais de infestação, com o objetivo de tentar controlar a proliferação dos mosquitos.

É importante ressaltar que não existem casos autóctones de dengue em Bento Gonçalves, ou seja, não está ocorrendo a transmissão da doença, conforme a secretaria de Saúde. Até a semana epidemiológica 21 (de 22 a 28 de maio), o Serviço de Vigilância Epidemiológica fez a investigação sorológica de nove casos suspeitos de dengue, dos quais oito foram descartados e um foi confirmado. O caso confirmado adquiriu a infecção em uma viagem para o Rio de Janeiro.

Bairros
Desde 2007, foram instaladas em Bento Gonçalves 180 armadilhas destinadas a captura do mosquito Aedes Aegypti. A partir de 2009, a presença de larvas do mosquito foi confirmada em algumas destas armadilhas. Em 2010, foram encontrados focos de infestação em armadilhas localizadas nos bairros Vila Nova, Maria Goretti, Cidade Alta e centro. Também foi confirmado um foco de mosquitos em uma residência no bairro Maria Goretti. Nesta ocasião, a Vigilância Ambiental fez a inspeção de todos os imóveis localizados dentro de um raio de 300 metros da residência infestada, a fim de verificar a existência de outros focos de mosquito. Nenhum outro foco residencial foi encontrado.

No período de janeiro a maio de 2011, foi constatada a presença de larvas de Aedes Aegypti em armadilhas localizadas nos bairros Borgo, Progresso, Vila Nova e Juventude. Além disso, foram confirmados novos focos de mosquitos em residências no bairro Juventude, conforme a secretaria de Saúde.

Com informações da assessoria de imprensa.

Siga o SerraNossa!

Twitter: http://www.twitter.com/serranossa

Facebook: Jornal SerraNossa

Orkut: http://www.orkut.com.br

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.