BGF: prognósticos nunca foram tão otimistas

Fundado em 2009, o Bento Gonçalves Futsal (BGF) teve um início de trajetória bastante promissor. Já em 2010 estava na elite do salonismo gaúcho. Na temporada seguinte, surpreendeu o Estado ao alcançar o terceiro lugar na Série Ouro, feito que seria repetido em 2012. Nos últimos dois anos, contudo, passou por uma reestruração interna, que acabou tendo reflexos dentro das quatro linhas e a jornada ascendente, por consequência, foi interrompida. Neste sábado, dia 11, o time estreia na Série Ouro 2015 com o desafio de resgatar o velho protagonismo e, se considerado o início de temporada, as expectativas nunca foram tão otimistas.  

O começo de 2015 já é histórico para o BGF. No último final de semana, a equipe derrotou a Associação Guaíba Futsal (AGF) na final da Copa Metro-Serra e comemorou o primeiro título da sua história. Os prognósticos animadores para o Estadual são embasados ainda por uma sequência de seis vitórias em seis jogos na pré-temporada, três delas contra rivais que também disputam a Série Ouro.

Até o momento, vêm sendo ratificadas a qualidade e competividade de um time que tem, entre outras referências, um goleiro campeão brasileiro em 2014 – Emerson –, um pivô campeão pela seleção brasileira – Fernandinho – e dois artilheiros da Série Ouro – Silon Júnior e Piolho. Mais do que um grupo qualificado, trata-se de um grupo “entendedor” do trabalho, conforme enfatiza o técnico Vaner Flores. Conhecido por municiar as suas equipes com uma série de jogadas ensaiadas, que acabam transformado-se no grande trunfo do time, Vaner valoriza a capacidade cognitiva dos jogadores que têm à disposição. “Confio muito nesse trabalho que eu criei, e quando eu pego um grupo assim, que tem autoescolha, poder de antevisão do lance e tomadas de decisões inteligentes, isso fortalece o trabalho que eu proponho a eles. Todos abraçaram e são muito leais a esse trabalho”, salienta, lembrando de outros nomes com características semelhantes que ajudaram o BGF a alcançar vitórias e campanhas memoráveis. “Eu lembro de quando a gente tinha Carlão, Suelton, Pelé, Valmir, Maninho. Tínhamos, além de qualidade, grupos fechados, que foram entendendo a dinâmica do trabalho, e agora eu estou apostando muito nisso. Não temos um plantel numeroso, hoje são 13 atletas, mas eu vejo um interesse grande em cada um deles. Isso contamina o grupo positivamente, todos estão se dedicando muito”, ressalta.

Diante de todo esse contexto, a confiança dos dirigentes, comissão técnica e jogadores, portanto, é indisfarçável. Quando questionados sobre até onde é possível chegar, contudo, todos refutam uma projeção. Mesmo que os prognósticos sejam os mais otimistas possíveis, ainda há o desafio de confirmá-los na prática, a partir deste sábado, diante do Teutônia. “Na Copa Metro-Serra a gente teve dificuldades, não foi de mão beijada que vencemos, então temos que valorizar sim o campeonato, mas o que me preocupa muito é que isso seja transportado, por parte dos atletas, para o jogo de sábado. O título da Copa Metro-Serra vai ter uma grande valia se realmente a gente conseguir transportar toda essa preparação que foi feita, para dentro do jogo contra o Teutônia. Aí sim vai nos ratificar que a preparação está sendo adequada”, conclui o treinador.

Elite gaúcha ficou mais competitiva

A primeira divisão do futsal gaúcho ficará mais competitiva nesta temporada, por dois fatores. O primeiro é o número de equipes. De 12, passou para 14. Além disso, ganhou um time a mais com credencial de Liga Nacional. A Alaf passará a disputar a partir deste ano o suprassumo do salonismo brasileiro, que já conta outros três clubes gaúchos: ACBF, Atlântico e Asssoeva.

Na primeira fase da Série Ouro, todos jogarão contra todos, em turno e returno. Os oito primeiros avançarão à segunda fase, quando serão divididos em dois quadrangulares, também com jogos de ida e volta. Os dois melhores de cada quadrangular garantirão vaga às semifinais. Os dois últimos colocados da primeira fase serão rebaixados à Série Prata 2016. O campeão gaúcho assegurará vaga à Taça Brasil 2016. Já o time mais bem colocado depois dos quatro representantes do Estado na Liga Nacional garantirá passaporte à Liga Sul 2016.

Ingressos

Os ingressos para a estreia do BGF na Série Ouro, neste sábado, a partir das 20h, no Ginásio Municipal, diante do Teutônia, serão vendidos a R$ 10. No local, também será possível obter informações sobre o pacote de ingressos e planos de sócios, que garantem, entre outros benefícios, entrada franca em todas as partidas do clube.

1ª rodada

Sábado, dia 11

Sananduva x Cachoeira – 18h

Assoeva x Afusca – 20h

BGF x Teutônia – 20h

ACBF x Atlântico – 20h

São Luiz Gonzaga x Asif – 20h

Alaf x AGF – 20h

Assaf x América – 20h

 

Reportagem: João Paulo Mileski

 

É proibida a reprodução, total ou parcial, do texto e de todo o conteúdo sem autorização expressa do Grupo SERRANOSSA.

Siga o SERRANOSSA!

Twitter: @SERRANOSSA

Facebook: Grupo SERRANOSSA

Instagram: @serranossa

O SERRANOSSA não se responsabiliza pelas opiniões expressadas nos comentários publicados no portal.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.