Bolsonaro diz que horário de verão pode voltar se a maioria apoiar

Imagem: Freepik/Lookstudio

O presidente Jair Bolsonaro afirmou na segunda-feira, 02/08, em entrevista à Rádio ABC de Novo Hamburgo, que mesmo sendo contra a volta do horário de verão, se a população mudar de opinião sobre o tema, ele “segue a maioria”. “Se a maioria da população quiser a volta, eu posso fazer isso aí”, afirmou.

“No momento eu sei que para alguns setores aumenta o faturamento, porque as pessoas ficam mais tempo aí frequentando o comércio, isso a gente pesa aqui também. Mas no momento não tem clima, apoio popular, para a gente voltar o horário de verão”, disse Bolsonaro.

Bolsonaro adiantou que irá falar com uma rádio que “ouve quase sempre” para que a emissora faça uma pesquisa com seus ouvintes e veja a “vontade popular” em relação ao tema, e aproveitou para sugerir que a rádio local de Novo Hamburgo fizesse a mesma coisa.

A medida que adiantava o relógio em uma hora durante os meses de verão foi extinta em 2019 pelo presidente, com a alegação de que não apresentava mais uma economia de energia significativa e que poderia causar prejuízos à saúde da população.  Além disso, segundo o Ministério de Minas e Energia, devido a mudanças nos hábitos de vida dos brasileiros, o horário de maior consumo de energia passou do período da noite para o meio da tarde.

Em julho, o retorno do horário de verão entrou novamente em discussão no Brasil. Alguns empresários do setor de turismo, restaurante e comércio entraram em um movimento pedindo o retorno da medida. “O fato de ganharmos uma hora durante o dia faz com que a roda da fortuna gire mais e influencia positivamente toda economia, principalmente setores importantes, como o turismo, bares, comércios, restaurantes e automaticamente gera mais empregos também nas indústrias”, escreveu Luciano Hang, dono das lojas Havan, em sua conta no Instagram no dia 03/07. Alguns especialistas também avaliam o retorno do horário de verão como uma forma de aliviar a crise hídrica vivenciada atualmente no país, que têm elevado os gastos com geração de energia.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.