BR-470 terá R$ 60 mi para obras de recuperação

A BR-470 deve, enfim, receber reparos. O anúncio foi feito na tarde da última terça-feira, dia 7, pelo ministro dos Transportes, Antonio Carlos Rodrigues, durante reunião com uma comitiva de lideranças gaúchas, que viajou até Brasília para cobrar investimentos no Estado. A abertura da licitação para contratação da empresa responsável pela obra aconteceu ainda no dia 2. O valor será de exatos R$ 60.122.310,90 e o edital prevê um prazo de 720 dias para as intervenções.

O trecho a ser abrangido pelas melhorias é de 150,7 quilômetros, do km 210 (em Bento Gonçalves, próximo à entrada de São Valentim) ao km 360,7, em Pantano Grande. Entre os serviços contemplados no processo licitatório estão: construção de meio fio de concreto, recomposição do revestimento, pintura, limpeza de ponte, operação tapa-buraco, limpeza de sarjeta, meio-fio, vala de drenagem e bueiros, limpeza de placa de sinalização, recomposição de placas e defesa metálica, roçada, capina e colocação de tacha refletiva.

Outro ponto importante, apontado no edital é que, caso a obra realizada seja considerada inadequada, a empresa ganhadora da licitação terá no máximo cinco dias para refazer o trabalho. O contrato tem duração de dois anos, mas pode ser prorrogado por até cinco anos.

A licitação está agora na fase de análise da habilitação das empresas interessadas. De acordo com a assessoria de comunicação da superintendência regional do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) no Estado do Rio Grande do Sul, os trabalhos devem iniciar imediatamente após a assinatura do contrato com a vencedora da licitação.

Reclamação de longa data

A precária situação da BR-470, no trecho entre o km 193 (ponte do Rio das Antas) e o km 226 (em Garibaldi) foi tema de recente reportagem do jornal SERRANOSSA. Além de inúmeros buracos, a rodovia possui placas encobertas pelo mato, pintura semiapagada e falta de sinalização. A cada chuva, os buracos se transformam em verdadeiras crateras, que dificultam o trânsito e trazem prejuízos aos condutores, além de aumentar a insegurança de quem trafega pelo local.

De acordo com a assessoria de comunicação da superintendência regional do DNIT, a conservação e a manutenção de parte da BR-470 ainda ficará sob responsabilidade do Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer), através do Crema-Serra. O trecho é compreendido entre o km 193 e o km 210 (entroncamento com a ERS-431, no acesso a Faria Lemos).

 

É proibida a reprodução, total ou parcial, do texto e de todo o conteúdo sem autorização expressa do Grupo SERRANOSSA.

Siga o SERRANOSSA!

Twitter: @SERRANOSSA

Facebook: Grupo SERRANOSSA

O SERRANOSSA não se responsabiliza pelas opiniões expressadas nos comentários publicados no portal.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.