Campanha da gripe já imunizou 11 mil pessoas dos grupos prioritários em Bento

Devido à grande procura pela vacina contra a gripe H1N1 e à antecipação da Campanha no Estado do dia 30 para o dia 25 de abril, a Secretaria Estadual de Saúde, seguindo determinação do Ministério da Saúde, sugeriu aos municípios que não realizassem o Dia D neste sábado, 30. Em Bento Gonçalves, porém, a iniciativa será mantida, mas com horário de atendimento reduzido em relação ao que estava previsto inicialmente. As Unidades Básicas de Saúde (UBS) estarão abertas das 8h às 14h, mesmo período em que a unidade móvel permanecerá na Via del Vino prestando atendimentos. De acordo com o setor de Imunizações, da secretaria municipal de Saúde, serão recebidas seis mil novas doses para a data.

A campanha na rede pública iniciou na segunda-feira, dia 25, e até agora foram aplicadas 10.950 doses, das 14 mil recebidas. A procura foi grande já nos primeiros dias, devido ao temor causado pelas 19 mortes já registradas no Estado, sendo três delas na Serra Gaúcha. O público-alvo é composto por idosos, crianças a partir dos seis meses até menores de cinco anos, trabalhadores da saúde, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto) e doentes crônicos de enfermidades não transmissíveis. As vacinas são gratuitas.

Ainda no meio da semana as doses já estavam esgotadas em algumas unidades, em bairros como Licorsul, Santa Marta, Eucaliptos e Vila Nova. A orientação da secretaria de Saúde é de que quem deseja imunizar-se ainda nesta sexta-feira, dia 29, procure a UBS Central e o Centro de Referência Materno Infantil. Os dois locais receberam maior quantidade devido à grande movimentação de pessoas. O município ainda terá outras oito mil doses para receber até o encerramento da campanha, no dia 20 de maio, totalizando as 28 mil correspondentes ao público-alvo.

Conforme o coordenador do setor de Imunizações, Maichel  Manfredini, idosos, crianças, gestantes e puérperas são as pessoas que mais se beneficiam com a vacina. “Além de proteger contra a gripe, ela previne as complicações da doença, reduzindo o número de internações hospitalares por causa de problemas respiratórios”, acrescenta. A meta do município é vacinar pelo menos 80% dos grupos prioritários, cerca de 22,5 mil pessoas. Para a população em geral, a vacinação só será aberta se o número for atingido e se ainda houver doses em estoque.

Vacina esgota nas clínicas particulares

A intensa procura fez os estoques da rede particular – que iniciou as aplicações ainda no final de março – se esgotarem. A única clínica que ainda tem doses no município, mas apenas destinadas ao público infantil, é a Labormed. A incerteza a respeito da compra de novos lotes permanece, embora a negociação com os laboratórios fornecedores prossiga. “A informação que temos é de que não haveria novas vacinas”, lamenta o diretor operacional da Vaccinare, Diego Sopelsa. O estabelecimento era um dos poucos que nesta semana ainda estavam realizando a imunização e era procurado até mesmo por moradores de outros municípios. “Estávamos vacinando, por dia, entre 150 e 200, pessoas só de Caxias do Sul”, relata Sopelsa.

(Foto: Carina Furlanetto)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.