Caxias do Sul: jovens alegam que não atiraram contra policiais, diz delegado

O caso ocorrido na madrugada de quinta-feira, dia 4, que envolveu três jovens bento-gonçalvenses, somente deve ser esclarecido após os laudos periciais serem entregues, é o que afirma o delegado Rodrigo Duarte, titular da Delegacia de Homicídios e Desaparecidos (DHD) de Caxias do Sul. Segundo Duarte, em depoimento, os outros dois jovens, de 22 anos de idade, que estavam no veículo, alegaram que eles não portavam arma de fogo e que não atiraram contra os policiais. Eles teriam fugido da abordagem devido ao condutor ter ingerido bebida alcoólica. Um dos jovem chegou a ser preso em flagrante por embriaguez, mas pagou fiança e foi liberado.

As duas armas, um revólver calibre 38, com numeração suprimida, municiado com cinco cartuchos, sendo quatro deflagrados e uma percutida e não deflagrada e um revólver calibre 38, situação normal, municiado com seis cartuchos, um deflagrado, que os policiais alegam terem encontrado dentro do automóvel serão encaminhados para perícia para averiguações.

O jovem baleado na cabeça durante a ação, permanece internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), do Hospital Pompéia de Caxias do Sul. Seu estado de saúde é considerado grave.

Foto: William Mota/Grupo RSCOM/Divulgação

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.