Caxias do Sul terá primeiro centro de referência do interior para crianças e jovens vítimas de violência

Publicação: 02/05/2022 às 18h14min

Secretária adjunta Ana Costa representou a SES RS falando em pé e no microfone. Ao seu lado, duas mulheres e dois homens. Todos estão atrás de uma mesa grande.
Secretária adjunta Ana Costa representou a SES RS – Foto: Divulgação SES/RS

A cada hora, uma criança ou adolescente sofre violência no Rio Grande do Sul e a cada quatro horas, uma é vítima de violência sexual, segundo o Sistema de Informações de Agravos de Notificação (Sinan) do Ministério da Saúde.

Oferecer mais proteção e garantias, evitando que voltem a ser vítimas, é o objetivo do Centro de Referência ao Atendimento Infantojuvenil (CRAI) que será implantado no Hospital Geral de Caxias do Sul. O termo aditivo do convênio com o Governo do Estado foi assinado nesta segunda-feira (2) pela secretária adjunta da Saúde, Ana Costa, representando a secretária da Saúde, Arita Bergmann.

“Hoje, a nossa missão é grata, com o sentimento de tornar a vida desses jovens menos sofrida”, disse Ana Costa. “Não podemos evitar o que eles passaram, mas podemos fazer a diferença e ajudar a superar o sofrimento”.

Será o primeiro CRAI a funcionar no interior do Estado. O atendimento integrado, com programas e serviços que proporcionam atenção integral e interinstitucional às crianças e adolescentes vítimas ou testemunhas de violência. Além de perícias física e psíquica, para verificar a ocorrência de violência, as vítimas recebem atendimento integral em saúde, como consultas, exames e internação, recebendo encaminhamento para a rede, se necessário.

Estamos congregando esforços em um momento doloroso para estas crianças e jovens”, comentou a secretária municipal de Saúde, Daniele Meneguzzi. “Esse esforço certamente vai qualificar, ampliar e motivar iniciativas para minimizar esse tipo de crime na sociedade”.

O modelo é o CRAI que desde 2001 funciona no Hospital Materno Infantil Presidente Vargas, em Porto Alegre, e que foi pioneiro neste tipo de serviço no Rio Grande do Sul.

Até o final do ano a Secretaria Estadual da Saúde, junto com o Programa RS Seguro, Instituto-Geral de Perícias (IGP), Ministério Público e Polícia Civil, deverá inaugurar mais dois CRAIs, em Pelotas e Rio Grande, seguindo o Plano Plurianual (PPA) 2020-2023 do Estado, que prevê a implantação de oito CRAIs em diferentes regiões.

Iniciativas pioneiras

Desde o final de 2021, a implantação dos CRAI conta com incentivos do programa Assistir, de incentivos hospitalares. Para subsidiar a implantação do serviço, foi lançado, em dezembro, o Guia Prático para a Implantação dos CRAIs no RS, com orientações a gestores e profissionais.

Entre os meses de maio e junho de 2022 a Escola de Governo do RS oferecerá via Educação a Distância (EAD) o curso “A Lei 13.431/2017, e a implantação dos CRAIs”, com três módulos e 550 vagas disponíveis.

Além da secretária da Saúde, participaram da cerimônia a secretária municipal de Saúde de Bento Gonçalves, Tatiani Fiori, representando o Cosems (Conselho das Secretarias Municipais de Saúde do Rio Grande do Sul); o diretor-geral do hospital, Sandro de Freitas Junqueira, a promotora Luciana Cano Casarotto,a coordenadora do Centro de Apoio Operacional da da Infância, Juventude, Educação, Família e Sucessões; a procuradora Denise Casanova Vilelai e a promotora Simone Martini, entre outras autoridades.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.