Com falta de professores há meses, prefeitura afirma que vagas serão preenchidas nesta semana

Pelo menos três escolas estão com falta de professores de Português e Inglês desde o início do ano. “Alguns professores já iniciam amanhã e outros durante a semana”, afirma secretária de Educação, Adriane Zorzi

Foto ilustrativa. Crédito: Itamar Aguiar/ Palácio Piratini

Na semana passada, o SERRANOSSA recebeu alguns relatos sobre a falta de professores em escolas da rede municipal de ensino. No colégio Alfredo Aveline, por exemplo, o sexto ano estaria sem professor de Português desde o início do ano. Na escola Doutor Tancredo de Almeida Neves, algumas turmas também estariam sem professor de Inglês desde o início do ano letivo. O cenário é semelhante na escola Professora Maria Margarida Zambon Benini.

Diante do problema, pais e alunos têm se mobilizado para cobrar soluções por parte da secretaria municipal de Educação (SMED). O Grêmio Estudantil do Aveline esteve na secretaria para solicitar um professor de Português para o sexto ano e um professor de Matemática para o Ensino Médio, além de uma bibliotecária. “Eles nos informaram que estão esperando professores entrarem pelo concurso que ainda vai acontecer e que estão tentando colocar alguém para nos dar aula, mas que é difícil achar alguém que queira”, relata a presidente do Grêmio, Julia Martins Coleone. “Na última semana, duas das professoras de Matemática da nossa escola passaram a intercalar os horários para conseguir substituir a professora de Matemática do Ensino Médio, que no momento está de atestado”, complementa.

Nesta semana, a pasta afirmou que alguns professores novos já deverão assumir as vagas. “Hoje [16/05] fechamos a maior parte das vacâncias. São horas-aulas de Português e Inglês. Foram chamados professores do concurso de 2018 e estamos reorganizando alguns professores com horas extras”, afirma a secretária Adriane Zorzi.

Questionada sobre os motivos das lacunas no quadro de professores, a secretária afirma ser consequência de “várias aposentadorias e afastamentos por licenças saúde. Também estamos com, aproximadamente, 800 alunos a mais que em 2021”, revela. Diariamente, a SMED estaria recebendo pedidos de vagas por novas famílias que chegaram há pouco tempo para residir em Bento.  

Outro ponto citado por Adriane diz respeito à falta de interesse de alguns profissionais que haviam sido convocados. “Tivemos vários chamamentos. As pessoas vieram e não aceitaram [assumir os cargos]. Alguns não assumiram por já estarem em outras escolas, ou por não morarem mais em Bento”, explica.

A secretária ainda se mostra esperançosa com o novo concurso da prefeitura, que será realizado em julho. “Também abriremos novos editais de contratos temporários, a fim de suprir a demanda”, complementa.

No Benini, o quadro de professores já teria sido fechado nesta segunda-feira, 16/05. “Alguns professores já iniciam amanhã e, outros, durante a semana”, afirma.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.