Comando da Serra da Brigada Militar realiza curso de capacitação da Patrulha Maria da Penha

Na terça-feira, 24/08, o Comando Regional de Polícia Ostensiva da Serra (CRPO/Serra) da Brigada Militar iniciou o curso de capacitação da Patrulha Maria da Penha, a fim de habilitar 28 policiais militares a atuarem no atendimento à mulher vítima de violência. As atividades da 16ª edição do curso seguem até a sexta-feira, 27/08, promovidas pelo Departamento de Ensino da Brigada Militar.

Serão habilitados policiais dos cinco batalhões que integram o Comando da Serra (Caxias do Sul, Farroupilha, Bento Gonçalves, Gramado e Vacaria), além de municípios que compõem essas unidades militares.


Foto: Joel Arrojo, 12° BPM

Com a especialização, os policiais passarão a compor o trabalho nas Patrulhas Maria da Penha, que atendem ocorrências de violência doméstica e familiar, além de visitas sistemáticas nas casas de vítimas com medida protetiva de urgência.

A Brigada Militar do Rio Grande do Sul foi a primeira polícia militar a inserir suas atividades na rede de atendimento à mulher em situação de violência doméstica no Brasil. Com o fim de ser um programa de acompanhamento das vítimas que tiveram deferidas pelo Poder Judiciário as medidas protetivas de urgência solicitadas em desfavor dos agressores. 

As atividades tiveram início no dia 20 de outubro de 2012, em Porto Alegre, e atualmente está presente em 114 municípios gaúchos, inspirando a criação de outras atividades similares em diversos estados brasileiros.

O curso esta sendo coordenado pelo Major Juliano Amaral, multiplicador do curso de formação, e pela Soldado Catiele De Carvalho, patrulheira em Caxias do Sul, "destacando disciplinas que permeiam o currículo nacional, abrangendo integralidade aos eixos ético, legal e técnico, objetivando uma metodologia baseada na interação com a realização de atividades com o corpo discente que permitem aliar teoria e prática, analisando casos reais, troca de experiências entre os participantes, permitindo reflexões, a partir da visão integral da violência doméstica e familiar no Rio Grande do Sul e no Brasil", detalha o comando.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.