Conftac alerta caminhoneiros sobre golpes do auxílio do governo aplicados pelo WhatsApp

A Confederação Nacional dos Caminhoneiros e Transportadores Autônomos de Bens e Cargas (Conftac) vem recebendo denúncias de tentativas de golpes que têm surgido nas últimas semanas referentes ao auxílio anunciado pelo Governo Federal. A entidade recebeu inúmeros relatos sobre mensagens que estão sendo enviadas aos transportadores autônomos através do WhatsApp em nome da Caixa Econômica Federal para que realizem o cadastro ou enviem seus dados para que possam receber os R$ 1.000,00 de auxílio mensal que será pago até dezembro.

André Costa salienta que os caminhoneiros devem buscar informações sobre o auxílio somente em fontes oficiais, com a própria Confederação, as Federações e Sindicatos da sua região. 

O presidente da Conftac, André Costa, está acompanhando todo o processo do auxílio desde o início e ressalta que nenhum encaminhamento foi definido ainda. Portanto, qualquer mensagem que se receba para enviar os dados ou clicar em links suspeitos se trata somente de tentativas de golpe.

“Faço um apelo para que o máximo de pessoas ajude a divulgar: não existe nenhuma inscrição acontecendo e nem está definido como será pago o auxílio ainda. Tão logo essas definições aconteçam, tudo será oficialmente informado, mas não é o caso agora. A ANTT e a Caixa Econômica Federal não solicitam dados pelo WhatsApp e nenhum caminhoneiro precisa fazer qualquer tipo de cadastro neste momento”, alerta.

O número utilizado nos últimos dias para a aplicar o golpe pelo aplicativo WhatsApp é 800 104 0104, onde consta o nome e a foto da Caixa Econômica Federal. André Costa salienta que os caminhoneiros devem buscar informações sobre o auxílio somente em fontes oficiais, com a própria Confederação, as Federações e Sindicatos da sua região. 

Ao receber a tentativa de golpe, a Conftac e os órgãos do transporte orientam que sejam denunciados através do e-mail [email protected] ou na ouvidoria da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) pelo número 166.

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.