Conselheiros tutelares de Farroupilha comentam sobre caso de Abandono de Incapaz

Os profissionais explicaram que a família já estava sendo acompanhada e que o caso foi encaminhado para o Ministério Público

No último sábado, 30/07, a Brigada Militar (BM) de Farroupilha atendeu um caso de abandono de incapaz. Após denúncia, os policias foram avisados que duas crianças pequenas estavam sozinhas em casa em uma residência na área central da cidade. A mãe das crianças havia saído para trabalhar e como não tinha ninguém para cuidar das crianças, as deixou sozinha.

Os pequenos, um de três anos e outro de um ano, foram encontradas chorando e com frio. A BM afirmou que encontrou a casa em situação insalubre, com lixo jogado pelo chão, roupas espalhadas pela residência, fios de luz desencapado ao alcance das crianças e vidro da porta principal quebrado.

Na ocorrência, a BM entrou em contato com o Conselho Tutelar da cidade, porém, o mesmo afirmou que não poderia comparecer na casa, apenas advertindo a mãe. Na segunda-feira, 1º/08, a Rádio Spaço FM de Farroupilha entrevistou os conselheiros tutelares Magela Dewis, Carmen Fagundes e Claudiomiro da Silva para entender o caso e o não comparecimento do órgão durante o caso.

Magela explicou que estava de plantão no dia 30 e, como a BM já estava atendendo o caso, não se fez necessário comparecer no local. Medidas mais drásticas aconteceriam apenas se a mãe não tivesse voltado para casa, o que não aconteceu. Segundo ela, houve um acordo de que a mãe comparecesse na instituição na segunda, dia 1º.

Carmen Fagundes afirmou que a mãe e as crianças foram atendidas. Segundo ela, a mulher, que tem 30 anos, já era atendida pela conselheira. A mãe foi advertida e o caso foi encaminhado ao Ministério Público (MP), onde ela poderá responder criminalmente por abandono de incapaz. Agora, a assistência social, o CRAS e o Creas irão prosseguir com o caso.

Na entrevista, Claudiomiro da Silva ainda explicou como funciona o plantão do Conselho e reforçou que as pessoas devem comunicar fatos diretamente para a Brigada Militar (BM) ou outros órgãos de segurança, a fim de que estes, acionem a instituição.

*Com informações da Rádio Spaço FM

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.