Corede Serra apresenta recurso ao Estado após baixa adesão na Consulta Popular

O Corede Serra decidiu apresentar recurso ao estado nesta quinta-feira, 05/11, após a baixa adesão à votação da Consulta Popular 2020. Neste ano, o objetivo da região era conquistar quase 20 mil votos, o que permitira uma distribuição de cerca de 7 mil votos para cada um dos três projetos disponíveis. Entretanto, o total de votos chegou apenas a 8.243 – menos de 1% dos eleitores da região. “Nós tínhamos como cláusula na região que, para que dois dos três projetos fossem eleitos, cada um deveria ter, pelo menos, 7 mil votos, porque imaginávamos que nossa região ultrapassaria a votação do ano passado, que foi de 12.969 votos”, explica a presidente do Corede Serra, Monica Mattia.  Para a região, está previsto o total de R$ 628 mil para destinação.

A adesão não foi baixa apenas na Serra Gaúcha. Em todo o estado, o número de eleitores caiu 40% em relação ao ano passado. Na opinião de Monica, o baixo número de votos pode estar ligado ao período eleitoral, à votação exclusivamente on-line (devido à pandemia) e à exclusão da saúde, educação e segurança dos projetos da Consulta Popular. 

“Então entramos com recurso junto à comissão estadual da Consulta Popular pedindo para anular aquele critério que exigia os 7 mil votos para que o projeto fosse eleito”, explica Monica. Dessa forma, se o recurso for aceito, serão eleitos os dois projetos com maior número de votos, sem exigência de um percentual específico. 

O resultado deverá ser anunciado na próxima segunda-feira, 09/11, juntamente com os projetos e municípios vencedores. 

De acordo com o último dado divulgado, até a manhã de terça-feira, 03/11, quando encerrou a votação, dos 89.488 eleitores de Bento Gonçalves, apenas 296 pessoas haviam votado.

Sobre a Consulta Popular 2020

Na terça-feira, 03/11, encerrou o período de votação da Consulta Popular 2020, a qual permite que a população defina diretamente parte dos investimentos e serviços que constarão no orçamento do Estado. Anualmente, o Governo do Estado fixa o valor submetido à deliberação da população. Este valor é distribuído entre as 28 Regiões do Estado, de acordo critérios como a população de cada região e o Índice de Desenvolvimento Socioeconômico (IDESE).

Definido o valor para cada região, o governo e os Conselhos Regionais de Desenvolvimento (COREDES) organizam o processo de discussão em Audiências Públicas Regionais, Assembleias Municipais e Fóruns Regionais. Nos encontros, é construída uma cédula de votação regional, que é submetida aos eleitores gaúchos. Neste ano, a votação foi inteiramente virtual, devido à pandemia do Coronavírus. 

Os projetos do Corede Serra eram apoio à agricultura familiar; apoio ao setor industrial para o desenvolvimento de produtos com uso de grafeno e implantação do Observatório de Turismo da Serra Gaúcha e de infraestrutura e equipamentos turísticos para o bem-receber.
 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.