Curso de Corte e Costura na Praça CEU ensinam técnicas focadas na sustentabilidade e criatividade

Como materiais são reutilizados insumos, aviamentos, tecidos e roupas, além de aplicar o conhecimento na criação de roupas e objetos

Fotos: Jose Martim Estefanon/Prefeitura de Bento Gonçalves

Proporcionar oficinas de conhecimento e de habilidades é um dos objetivos da Praça CEU, localizada no bairro Ouro Verde, em Bento. Neste sentido, no espaço são realizados diversos cursos esportivos, manuais e artísticos. Entre eles,  o de Corte e Costura Criativa e Customização de Roupas, ministrado pela estilista e diretora criativa da Être Escola de Arte, Manu Dequigiovanni. 

A oficina conta com, aproximadamente, 10 alunas e utiliza  sustentabilidade e reciclagem em prol da moda. Como materiais são reutilizados insumos, aviamentos, tecidos e roupas, além de aplicar o conhecimento na criação de outras roupas e objetos. 

“Temos alunas que tem conhecimentos prévios, e algumas estão começando do zero. Dessa forma, é feito um acolhimento, para que todas saibam fazer a mesma coisa mesmo não tendo máquina de costura em casa ou os materiais adequados para fazer as peças. Então, a gente utiliza muito da criatividade para que cada uma possa despertar o seu potencial dentro daquilo que tem disponível em casa”, destaca a estilista. 

Manu ainda ressalta que por meio da reutilização de materiais podem ser criadas diversas peças. “A partir de uma roupa pode-se fazer uma bolsa de ecobag para ir ao supermercado, uma necessaire, um quadro, objetos de decoração. São utilizadas estruturas de materiais como tecido, papelão, garrafa pet, entre outros. A oficina capacita de forma criativa e sustentável para poder pegar o que é descartado e transformar em arte”. 

O curso veio ao encontro do objetivo da aluna Luciane Santos Bricker que trabalha em casa confeccionando bolsas de crochê. “Eu quis unir a customização e a costura para eu ter mais criatividade. Aqui posso criar objetos com outros recursos, que não tenha um custo maior para mim e nem para o cliente. Tem dias que eu olho para uma coisa e digo para mim mesma que posso fazer. A oficina nos está proporcionando a abertura de um leque de opções”. 

Já para Solange Borges, moradora do bairro Zatt, o desejo é de ser costureira. “Eu trabalho como babá e coincidiu bem no dia da minha folga que é na terça-feira. E estou aqui para aprender tudo. Desde criança sempre foi o meu sonho”. 

Para Clari Lopes Gomes, moradora do bairro Ouro Verde, as oficinas são um início para o mundo do corte e costura  e veio em boa hora. “Eu quero saber colocar um zíper, fazer pequenos consertos”.

Para o coordenador da Praça CEU, Clóvis Prates, as oficinas apresentam um retorno positivo. “Quando  encerra a oficina, as alunas veem conversar, contam o que estão aprendendo. É muito bom esse retorno porque demonstra que as pessoas estão satisfeitas com os cursos e podemos dar continuidade. As ações e atividades são para o bem-estar da comunidade. São momentos muito felizes de se viver a Praça CEU, neste espaço que acolhe muito e cresce a cada dia mais”. 

De acordo com o secretário de Cultura, Evandro Soares, os projetos da CEU têm dado belos resultados. “Estamos muito felizes deste retorno das oficinas na Praça CEU após os dois anos de pandemia. São capacitações que proporcionam diversos benefícios para as pessoas como troca de experiências, a busca de conhecimentos, desenvolverem suas habilidades e competências e descobrir outras. E isso é essencial para o desenvolvimento da cidadania”. 

As outras oficinas que ocorrem na Praça CEU são de Biodança, Ballet, Ginástica Artística, Pintura em Tecido, Biskuit e Artesanato, que para este período já estão com as vagas preenchidas. Restam vagas para Judô, Hip-Hop e Ginástica da Melhor Idade. As informações podem ser obtidas pelo telefone 3452.0003.

As oficinas da Praça CEU fazem parte do Programa de Qualificação Artística e Cultural da Secretaria de Cultura.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.