Dados atualizados de Bento somente em 2020

Os dados recém-divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) já chegam desatualizados para os bento-gonçalvenses. Isso porque os novos bairros que foram criados oficialmente pela prefeitura em abril deste ano não aparecem no levantamento do instituto.  Desta forma, a atualização dos números da população nos bairros de Bento Gonçalves ocorrerá somente daqui a nove anos, em 2020, no próximo censo do IBGE. Enquanto isto, nenhum bairro pode ter certeza quanto ao número real de moradores.

De acordo com o chefe da agência de Bento Gonçalves do IBGE, Ricardo Bottega, os dados divulgados são de 2010, referentes aos 26 bairros existentes antes da nova denominação adotada pela prefeitura. Por isso, bairros como Santa Helena, Ouro Verde e Fátima não aparecem no levantamento oficial. “Quem passa a relação dos bairros constituídos é a prefeitura. Depois, nós dividimos esses bairros em setores censitários que não têm a ver com os limites dos loteamentos que estão dentro do bairro”, destaca Bottega. Ele exemplifica a situação do São Roque. Antes da mudança, loteamentos como o Ouro Verde e o Zatt faziam parte do bairro. Os números do Censo apontam os moradores de São Roque como um todo, não os dos loteamentos em separado. Se o levantamento fosse realizado em 2011, depois que os loteamentos viraram bairros, aí sim se teria dados específicos do Ouro Verde e do Zatt.

Números

O bairro São Roque se consolida como o mais populoso de Bento Gonçalves. Segundo os dados populacionais dos distritos e bairros dos municípios brasileiros divulgados pelo IBGE, 7.761 pessoas têm residência fixa por lá. Pelo levantamento, o Pomarosa é o menor bairro bento-gonçalvense, com apenas 416 habitantes. Os novos dados do Censo 2010 apresentam os números de homens e mulheres, a porcentagem de habitantes por faixa etária e a média de moradores por domicílio de todos os bairros da cidade.

Na contagem geral de habitantes, o segundo bairro com maior número de pessoas é o Santo Antão, com 4.132. O número inclui também a população dos bairros Santa Helena e Fátima, criados oficialmente após o Censo. Entre os distritos, o mais populoso é o de Tuiuty, com 2.791 moradores. O bairro com o maior número de domicílios ocupados também é o São Roque, com 2.631 construções. Porém, o local com a maior média de moradores por domicílio é o Vinosul, com 3,35 pessoas por imóvel.

Homens x mulheres

Outra curiosidade do levantamento se refere ao número de mulheres e homens residentes nos bairros de Bento Gonçalves. O São Roque também ocupa a primeira posição quando o assunto é número de pessoas do sexo feminino, 3.902, e do sexo masculino, 3.859. Porém, o dado que mais chama a atenção é a quantidade de mulheres existentes. Dos 26 bairros oficiais visitados pelo IBGE, apenas em cinco os homens são maioria. O bairro Aparecida registra o maior equilíbrio. Lá residem 1.305 homens e 1.310 mulheres. A maior diferença entre os sexos está no centro da cidade, onde existem 306 pessoas do sexo feminino (2.164) a mais do que do sexo masculino (1.858). Em contrapartida, nas localidades do interior, o número de homens predomina.  No distrito de Faria Lemos, por exemplo, residem 1.049 homens contra 964 mulheres.

Ao contrário de outros municípios, quando se fala na questão etária, Bento Gonçalves pode ser considerada uma cidade jovem. A pirâmide etária do município concentra a maioria da população na faixa etária dos 14 aos 54 anos. Entre os 60 e os 90 anos há uma redução significativa nos números apresentados.

Leia a matéria completa na edição desta sexta-feira do SerraNossa.

Marcelo Maciel

Siga o SerraNossa!

Twitter: http://www.twitter.com/serranossa

Facebook: Jornal SerraNossa

Orkut: http://www.orkut.com.br

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.