Dados evidenciam impacto da vacinação na redução de casos, internação e óbitos em Bento

As reduções foram de 82,1%, 86,8% e 84%, respectivamente, de acordo com dados captados até o dia 25/11

Foto: Júlia Milani/Arquivo SERRANOSSA

A secretaria da Saúde, através do Setor de Epidemiologia e Coordenação de imunização divulgou nesta segunda-feira, 29/11, informações sobre a cobertura vacinal contra o Coronavírus e casos de infecção, internação e óbitos.

Os dados, captados até 25 de novembro, demonstram que a vacinação teve um importante impacto na redução dos casos de infecção (82,1%), de internação (86,8%) e de mortes (84,0%) por Coronavírus. Conforme a secretaria de Saúde, essa redução foi se tornando cada vez mais expressiva a medida em que as coberturas vacinais foram aumentando ao longo dos meses, e teve maior impacto quando a vacinação passou a contemplar os adultos menores de 60 anos e a população mais jovem do município.

Para o cálculo da cobertura vacinal, foi utilizada como base populacional o número de habitantes residentes no município na faixa etária de 10 anos ou mais, relativa ao ano de 2021.

Foram consideradas as doses de todas as vacinas disponíveis (CoronaVac, Pfizer, Jansen e AstraZeneca) que foram aplicadas como dose 1 (D1) e como dose 2 (D2), desde janeiro, até novembro de 2021.

Análise de dados

O número de pessoas infectadas, o número de pessoas internadas e o número de óbitos associados à infecção pelo Coronavírus começou a cair no mês de julho, quando a cobertura vacinal com a primeira dose das vacinas contra o coronavírus atingiu 60,7%, e a da segunda dose atingiu 27%.

Conforme a secretaria da Saúde, é importante ressaltar que, a partir do mês de junho, as vacinas que eram aplicadas somente na população da terceira idade e nos grupos prioritários (profissionais de saúde, por exemplo) passaram a ser aplicadas, progressivamente, nas demais faixas etárias, até chegar nos jovens menores de 20 anos, no mês de outubro.

A partir de julho, a redução dos casos de óbitos, de internações e de infecção foi progressiva e expressiva, chegando a apenas 4 mortes, 17 internações e 120 casos de infecção pelo Coronavírus no mês de novembro, um dos menores números desde o início da pandemia.

Em novembro, a cobertura vacinal da dose 1 e da dose 2 atingiu 86,7% e 71,7%, respectivamente (dados parciais).

Avaliação entre os trimestres

No segundo trimestre de 2021 (abril a maio), quando a cobertura vacinal da primeira dose era de 43,3% e da segunda dose de 16,5%, houve um aumento do número médio de óbitos, de internações, e uma pequena redução no número médio de casos de infecção pelo Coronavírus.

Nos dois primeiros meses do 4º trimestre (outubro e novembro), houve uma expressiva redução no número médio de óbitos, de internações e de casos de infecção pelo Coronavírus. Em relação às mortes, ocorreu uma redução de 84,0%, passando de 34 casos no segundo trimestre para apenas 5 casos no quarto trimestre.

Do mesmo modo, o número médio de pessoas infectadas reduziu 82,1%, passando de 1.623 para 291 casos.

A queda foi mais expressiva no número médio de internações que reduziu 86,8%, passando de 226 no segundo trimestre para 30 internações no quarto trimestre.

A secretária de saúde, Tatiane Misturini Fiorio destacou que “os dados demonstram que a procura da população pela vacinação e os esforços da secretaria para que todos tenham alcance ao imunizante estão sendo importantes para que tenhamos uma diminuição nos casos e óbitos. Nos mantemos vigilantes e atentos as novas variantes”, destaca.

Fonte dos dados

Os dados foram contabilizados pelo Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações (SI-PNI). Para as internações hospitalares, foram utilizados os dados do Sistema de Informação de Vigilância Epidemiológica da Gripe (SIVEP-Gripe), considerando a data da notificação dos casos. Foram contabilizadas somente as internações de pessoas residentes no município, ocorridas em todos os hospitais do Rio Grande do Sul, entre os meses de janeiro e novembro.

Para os casos de pessoas com infecção confirmada para o coronavírus, foram utilizados os dados do Sistema de Informação E-SUS, considerando a data da confirmação dos casos. Foram contabilizados somente os casos confirmados de pessoas não internadas e residentes no município, notificados em todo país, entre os meses de janeiro e novembro.

Para os casos de óbitos associados à infecção pelo coronavírus, foram utilizados os dados do Sistema de Informação de Mortalidade (SIM), e do SIVEP-Gripe considerando a data de ocorrência do óbito. Foram contabilizados somente os óbitos de pessoas residentes no município,

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.