Dia Mundial do Meio Ambiente: cremação pode ser uma escolha ecologicamente correta

Diretor comercial do Grupo L. Formolo, Mateus Formolo, afirma que todas as cremações têm registros de emissão de carbono, proporcionando a diminuição e controle de poluentes atmosféricos

Foto: Divulgação

Em um momento em que o mundo todo clama por soluções sustentáveis e que o aquecimento global  aponta ser o grande vilão das próximas décadas, as escolhas por alternativas ecologicamente corretas fazem, cada dia mais, a diferença.

E se for possível pensar também em escolhas positivas para o meio ambiente até mesmo para depois que partirmos desta para melhor? Essa é a proposta do Grupo L. Formolo. No dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado neste domingo, dia 05 de junho, o diretor comercial do Grupo, Mateus Formolo, propõe esse debate. Enquanto os cemitérios no Brasil se encontram superlotados e, praticamente, não possuem controle de emissões atmosféricas, a cremação é mais limpa e menos danosa. Segundo ele, o processo é totalmente controlado, todas as cremações têm registros de emissão de carbono, proporcionando a diminuição e controle de poluentes atmosféricos.

“A cremação, quando executada dentro dos controles obrigatórios e com equipamentos devidamente regulados e controlados pelo órgão licenciador, contribui muito para a diminuição da poluição em si, e cada vez mais vem se mostrando eficiente do ponto de vista ambiental, além de uma grande solução para a lotação cemiterial”, explica Mateus.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.