BR-470: trecho de Bento Gonçalves é considerado “bom”, mas pode melhorar

De acordo com o prefeito de Bento Gonçalves, o trecho de 27,26 km está em boas condições, mas há melhorias a serem feitas; nesta semana, o DNIT afirmou que 72,5% das rodovias federais do RS são consideradas “boas”

Fotos: Lucas Marques

A qualidade da malha viária federal no Rio Grande do Sul passou de 57% para 72,5% de estradas consideradas em boas condições para o tráfego. O salto de 16 pontos percentuais no índice de condição da malha rodoviária (ICM) foi medido pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) em dezembro de 2023.

Atualmente, 3,5 mil quilômetros das estradas federais que cortam o território gaúcho atende aos requisitos de pavimentação, manutenção e conservação para serem considerados bons. Em dezembro de 2022, a extensão de rodovias em boas condições era de 2,7 mil quilômetros. O Rio Grande do Sul também teve uma redução de pontos considerados críticos nas estradas federais: o ICM péssimo passou de 16% para 1%, antecipando uma das metas do Ministério dos Transportes em eliminar os pontos críticos na malha viária.


A BR-470 de Bento Gonçalves

Bento Gonçalves é cortada pela BR-470. São 27,26 km de rodovia, chegando a separar bairros da cidade, além de ser uma das principais estradas da região. É um trajeto, por exemplo, que liga a Capital do Vinho com a capital Porto Alegre.

Segundo o DNIT, o trecho de Bento Gonçalves faz parte dos 72,5% das estradas federais do RS consideradas “boas”. Sobre o trabalho de conservação da rodovia, o DNIT informa que a empresa Neovia é a responsável (contrato 0540/2023). “Os serviços consistem na conservação rotineira da plataforma estradal, dos elementos de drenagem e sinalização, bem como a conservação da faixa de domínio com as roçadas rotineiras. Faz parte também do escopo deste contrato, os serviços de revitalização da pista de rolamento e acostamentos e implantação de dispositivos de segurança viária”, explica em nota encaminhada à reportagem. 

Para o prefeito de Bento, Diogo Siqueira (PSDB), atualmente, o trecho da BR-470 no município é bom. “Após os serviços de recapeamento que ocorreram na rodovia, consideramos o trecho que corta Bento Gonçalves está bem sinalizado e o pavimento em bom estado”, pontua.

Atualmente, a principal demanda da cidade para a BR-470 é a sua duplicação, na visão de Siqueira. A ação está em andamento. No final de janeiro, foi aberta licitação para a apresentação de projetos de duplicação do trecho entre Nova Prata a Bento.

Melhorias

Duas principais entradas da cidade são pela BR-470: a Pipa Pórtico e o trevo do bairro Santa Rita. Para Siqueira, houveram melhorias, mas muito ainda precisa ser feito. “O acesso à Pipa precisa ser melhorado. Já tivemos uma grande melhoria no trânsito, para quem mora em Bento ou quem transita pela 470, com o túnel do São João. O outro ponto que precisa de melhorias é o acesso ao [bairro] Santa Rita. Já tivemos alguns avanços, mas ainda é necessário algumas modificações.”


Como ação mais recente no município, o DNIT pontuou que “foram executadas recentemente o recapeamento de todo o trecho que compreende o trevo de Faria Lemos e Trevo do Vale dos Vinhedos, além disso, também foi feita a execução da nova sinalização horizontal.”

Passarelas

A 470 divide parte da cidade. A população de bairros como Conceição e Municipal precisam atravessar a BR para adentrar a cidade, principalmente, a área central. Não há registros recentes de atropelamentos, porém, eles já aconteceram. A existência de pontos seguros de travessia traria uma tranquilidade para a população e para os milhares de motoristas que passam pelo trecho todos os dias. 

De acordo com Siqueira, há projetos de passarelas. “Há solicitação de duas passarelas pelo poder público municipal ao DNIT. Uma próxima ao trevo da Empresa Geremia Redutores (final da rua Goiânia) e outra nas proximidades do acesso ao bairro Tancredo Neves (no alinhamento da travessa Pelotas com a rua Elói Seccondo)”, contudo, não há previsão de instalação.