Doações de sangue da primeira ação em Bento poderão gerar cerca de 320 bolsas

A primeira ação de doação de sangue em Bento Gonçalves mostrou a força e a vontade da população em ajudar o próximo. Após a divulgação da ação na semana passada, em apenas um dia, foram feitos 105 agendamentos de moradores do município. A doação foi realizada na quarta-feira, 01/09, na Unidade da Zona Sul, no bairro Botafogo. Conforme informações do Hemocentro de Caxias do Sul, que acompanhou a ação, das 105 pessoas agendadas, 23 não compareceram, dez foram avaliadas como inaptas (de acordo com os critérios de doação) e nove foram incluídas durante o dia, totalizando 81 doações concretizadas. A média de idade dos doadores ficou em 37 anos.

Com esse total, a estimativa é que será possível produzir 324 bolsas de hemocomponentes, entre plaquetas, Concentrado de Hemácias (CHAD), Crioprecipitado (CRIO) e plasma.


Foto: Eduarda Bucco
 

“Esse evento foi de extrema importância para Bento Gonçalves. Diariamente atendemos pacientes com necessidade de transfusão, sejam pacientes oncológicos, cirúrgicos ou pacientes em emergência”, disse a enfermeira líder da agência transfusional do Hospital Tacchini, Ana Paula Lemos.


Foto: Eduarda Bucco
 

Atualmente, o Tacchini utiliza em média 238 bolsas de Concentrado de Hemácias (CHAD) por mês. “Mas quando somamos os outros hemocomponentes, a média chega a 500 bolsas/mês”, revela Ana Paula. E apesar desse alto número de bolsas utilizadas, a média de reposição do Tacchini durante a pandemia tem ficado em, aproximadamente, 50 bolsas. “De acordo com o Hemocs, 100 bolsas seriam o suficiente para manter o equilíbrio no estoque”, complementa a enfermeira.

A secretária de Saúde de Bento, Tatiane Fiorio, afirma que já estão sendo programadas novas ações em Bento Gonçalves, em parceria com a prefeitura, o Tacchini e o Hemocentro. Entretanto, o município depende da agenda do Hemocs, que atende os 49 municípios da região. “Estamos programando essa ação desde o início da pandemia, por uma solicitação da comunidade, em função da dificuldade do deslocamento [até Caxias do Sul]. Temos um volume grande de pessoas cadastradas com intenção de doar. Então já estamos em contato com a equipe do Hemocentro para realizar uma segunda data”, reforça. 

Uma doação pode ajudar até quatro pessoas

A estimativa é que apenas uma doação pode ajudar a salvar a vida de até quatro pessoas. Por conta disso, as dezenas de doações feitas em apenas um dia em Bento Gonçalves poderão continuar ajudando diversos pacientes do Hospital Tacchini, como aconteceu com Lisete Berdoncello, de 57 anos. 


Foto: arquivo pessoal
 

Diagnosticada com neoplasia maligna de ovário e carcinomatose peritoneal em novembro de 2020, Lisete logo iniciou o tratamento quimioterápico na Unidade de Alta Complexidade em Oncologia do Tacchini. “Durante o tratamento oncológico, foi submetida a 11 sessões de quimioterapia, as quais eram realizadas a cada 21 dias. Seguindo os protocolos do tratamento, o cirurgião oncologista responsável optou pela cirurgia oncológica, com o intuito de remoção do tumor e limpeza. E justamente por causa dessa cirurgia é que necessitamos das doações das bolsas de sangue”, relata a filha Bárbara Berdoncello. Ao fazer um procedimento delicado como esse, o paciente recebe uma bolsa de sangue, a fim de compensar a perda sanguínea durante a cirurgia. 

Bárbara relata que, diante dessa necessidade, antes do procedimento o paciente cirúrgico deve providenciar uma reserva de sangue no Hemocentro, a fim de garantir a quantidade de sangue necessária para possíveis transfusões durante a cirurgia. 

Por conta da utilização de centenas de bolsas de sangue mensalmente para procedimentos relativos a pacientes oncológicos, pacientes cirúrgicos e pacientes em situação de emergência, o hospital e os familiares dos pacientes costumam se engajar em campanhas para reposição dos estoques do Hemocentro. De acordo com o Tacchini, muitas das campanhas são direcionadas a pessoas específicas para facilitar a compreensão na hora da doação. Foi o que aconteceu com a família de Lisete, que iniciou uma campanha nas redes sociais para doações em seu nome. 


Foto: arquivo pessoal
 

“Ficamos surpresas e muito felizes com a repercussão que o nosso pedido de doação de sangue tomou. Alcançamos inúmeras pessoas, muitas com interesse de doar, outras com o intuito de ajudar compartilhando o pedido para alcançar ainda mais pessoas. Conseguimos muitos doadores e somos muito gratas por isso”, relatou a filha Bárbara. “Doar sangue é um simples gesto de amor e solidariedade ao próximo, de fazer o bem sem olhar a quem e poder gerar muitos sorrisos”, ressalta. 

Para agendar a doação de sangue diretamente em Caxias do Sul, o telefone é o (54) 3455 4151. Aos sábados de manhã, é oferecido transporte gratuito saindo do Hospital Tacchini.  

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.