Duas pessoas são indiciadas após resgate de égua em situação maus-tratos em Esteio

Na sexta-feira, 06/05, em ação realizada no bairro São José, em Esteio, região Metropolitana de Porto Alegre, a Polícia Civil e a prefeitura recolheram uma égua em situação de maus-tratos. O animal estava muito magro, ficava em ambiente impróprio, era atacado por cães e apresentava ferimentos graves na boca e em uma das orelhas. 

Neste sábado, 07/05, duas pessoas foram autuadas. Segundo a Polícia Civil, o caso irá resultar em indiciamento conforme o artigo 32 do Código Penal: praticar ato de abuso, maus-tratos e ferimentos a animais. A pena varia de três meses a um ano de prisão, além de multa. 

A ação faz parte da operação Arca, que é permanente, e contou com o apoio da Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Esteio. Os agentes públicos foram ao bairro São José para realizar a remoção da égua. Ela estava em um pequeno galpão, sem alimento e água, além de apresentar ferimentos graves. O animal era utilizado para puxar uma carroça e a polícia apura que, após não ter mais condições, foi abandonado no local. O caso foi denunciado por moradores. 

De acordo com o veterinário do município Carlos Spenst Penner, as condições em que o animal se encontrava configuravam maus-tratos extremos. Por isso, a égua foi removida para o pátio do Bem-estar Animal, onde ficará protegida, sem risco de fuga. Além disso, receberá o tratamento adequado para as feridas e alimentação até que possa ser posta para adoção.

Denúncias anônimas podem ser feitas pelo site da Polícia Civil

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.