Especial bairro São Roque: há 60 anos mantendo um símbolo de fé

A paróquia de São Roque surgiu da necessidade de atender melhor a comunidade que com o tempo cresceu. “A pequena capela, primeiramente construída no lote 29 (atual bairro Aparecida), era de madeira e servia para a reza do terço em torno da imagem de São Roque, santo protetor das doenças. A segunda capela foi construída onde hoje está a atual praça. Por volta de 1939, no outro lado da praça, foi construída a terceira capela, que, em 1956, foi elevada à condição de paróquia”, diz um trecho do livro “Da colônia Dona Isabel ao Município de Bento Gonçalves – 1875 a 1930”, das pesquisadoras Bernardete Schiavo Caprara e Terciane Ângela Luchese.

O primeiro pároco foi o padre Ernesto Sbrissa, que logo após tomar posse do cargo organizou a primeira festa em honra ao patrono São Roque, realizada em 16 de agosto de 1956. O crescimento populacional foi o fator determinante para a construção de uma nova igreja, mais ampla, pouco tempo depois. A bênção da pedra fundamental ocorreu em 18 de maio de 1958 pelo Bispo Dom Benedito Zorzi e o santuário foi inaugurado em 20 de maio de 1962. No mesmo ano, São Roque foi transformado em distrito e, em 1971, a sede do distrito passou a ser bairro de Bento Gonçalves.
Atualmente, além do padre Álvaro Pinzeta, a paróquia conta também com o diácono Daniel D’Agnoluzzo Zatti, que será ordenado padre em outubro.

 

Confira o especial na íntegra

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.