Especial bairro São Roque: solidariedade e amparo para quem mais necessita

A Ação Social São Roque é uma das principais entidades de Bento Gonçalves e atua desde 1969 em prol da comunidade, incentivando a solidariedade e suprindo as necessidades de pessoas em situação de vulnerabilidade. Ao longo dos anos, desenvolveu diversas ações e conquistou o carinho do bairro São Roque e imediações e o reconhecimento de toda a cidade. Atualmente sob a presidência de Vânia Kratz Mendes, a entidade atende diversas famílias com doações, serviços e eventos. Operando sem fins lucrativos, é composta por voluntários de vários bairros do município e uma pessoa cedida pela prefeitura.

A entidade foi fundada em 1º de abril de 1969, sob a administração do presidente Orlando Bergonci e da vice, Dozinda Brugali Bergonci, em uma pequena sala ao lado da igreja de São Roque. Em 1975, Nilza Kovalo Kratz assumiu a entidade e, após o seu falecimento, em 2006, sua filha, Vânia, iniciou a condução do projeto.


Vânia assumiu a entidade após o falecimento de sua mãe, Nilza, em 2006

Uma das principais demandas da entidade surgiu após a saída do Batalhão Ferroviário do bairro São Roque. Muitas pessoas que haviam sido contratadas para trabalhar no local ficaram desamparadas. Foi o primeiro passo de uma longa jornada de solidariedade, que incluiu a transformação de fardas de soldados que davam baixa em roupas para pessoas carentes, auxílio para encaminhamento de carteiras de trabalho e até melhorias no saneamento básico do bairro Aparecida.

A construção do Centro Social Urbano, que hoje abriga a UPA 24h, possibilitou uma ampliação dos trabalhos, já que no local havia espaço destinado às costureiras, para a cozinha e biblioteca e também onde aconteciam as aulas para crianças e adultos não alfabetizados. A atual sede da Ação Social São Roque, na rua Osíris Ferreira Martuscelli, 40, foi inaugurada em 1986. “Passados 30 anos, esse espaço está pequeno, enquanto nosso público e as atividades que desenvolvemos estão muito maiores do que na época”, avalia Vânia.

EXPANSÃO
Um dos maiores planos da Ação Social São Roque é a expansão de seu espaço físico. “Um arquiteto fez a planta e o cálculo estrutural para a obra e estamos empenhados em organizar uma comissão comunitária a favor da construção, para que as pessoas da comunidade, além da diretoria, conselho fiscal e relações públicas, possam fazer parte para buscar e aproveitar melhor este terreno, cujo comodato foi renovado. Assim, poderemos ter um salão mais amplo para as atividades, uma cozinha maior para oferecer mais refeições e produzir mais. Além de salas para cursos e outras ações em benefício da comunidade, pois a entidade está aberta para suprir as necessidades das pessoas. A ideia é fazer o primeiro piso bem forte para, futuramente, construirmos um segundo piso”, destaca a presidente.

TRABALHOS DESENVOLVIDOS
Atualmente a Ação Social São Roque possui grupos de terceira idade, atende famílias com integrantes portadores de necessidades especiais, usuários de drogas e pessoas em situação de miserabilidade. Além de realizar eventos de confraternização e cursos, a entidade recebe e doa alimentos, roupas, móveis, oferece comidas, produz almofadas e sacolas, organiza reuniões de Alcoólicos Anônimos (AA) e Narcóticos Anônimos (NA), entre outras. Voluntários também recolhem pães, produtos de confeitaria e hortifrutigranjeiros para repassar às famílias atendidas e oferecer à comunidade uma vida saudável.

Outra ação desenvolvida é o Sábado Solidário, no Supermercado Nacional, para reunir alimentos. Hoje, a entidade distribui cerca de 100 cestas básicas por mês montadas pelos voluntários com as doações recebidas. “Mas isso não quer dizer que ficamos apenas nestas 100, eventualmente conseguimos montar mais, e tudo é distribuído de acordo com aquilo que recebemos. Da mesma forma, alcançamos uma média de 150 famílias por semana com as doações de alimentos perecíveis, como pães, produtos de confeitaria, frutas e verduras”, destaca a presidente. As refeições são preparadas na sede em uma cozinha semi-industrial, que também foi cedida por um doador. São atendidos os bairros São Roque, Aparecida, Nossa Senhora da Saúde, Bertolini, Zatt, Ouro Verde, Cembranel, linha férrea, KM2 e locais no interior onde há famílias com portadores de necessidades especiais.

Sempre de portas abertas, a entidade recebe pessoas diariamente. “Temos grupos de trabalho nos quais voluntários ajudam na separação das doações, alguns costuram em nossa sala e outros vêm para fortalecer os seus vínculos de relações e amizades. Então a partir daí, temos momentos de lazer, de recreação, palestras motivacionais, brincadeiras e comemoramos os aniversários e datas festivas, como o dia da vovó e do vovô, quando eles receberam uma lembrancinha. Tudo com aquilo que a gente vai recebendo e oportunizando para eles”, ressalta Vânia. Além disto, uma vez por semana um Educador Físico da coordenação da terceira idade da secretaria Municipal de Habitação e Assistência Social vai até a sede da entidade para exercitar os idosos com alongamentos e atividades de baixo impacto.

Confira o especial na íntegra

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.