Estudantes de escola de Bento criam projeto para auxiliar a causa animal

Professoras Eduarda Souza e Lorete Sauthier idealizaram, em conjunto com estudantes do 7º ano, iniciativa “Help Pet CNEC”, para “despertar nos alunos o senso de consciência e responsabilidade”. Comunidade pode ajudar doando ração e tampinhas

Fotos: Divulgação

A causa animal tem tocado cada vez mais o coração da comunidade bento-gonçalvense. Afinal, os animais têm somente amor e muito carinho a oferecer e, mesmo assim, ainda sofrem com a maldade do ser humano. E foi pensando em contribuir com os animais em situação de abandono ou maus-tratos em Bento Gonçalves que as professoras Eduarda Souza e Lorete Sauthier, juntamente com estudantes do 7º ano do Colégio Cenecista, criaram a iniciativa “Help Pet CNEC”.

Em parceria com o projeto Por Mais Empatia, os estudantes estão envolvidos na realização de pesquisas, divulgação de dados à comunidade e na arrecadação de tampinhas pets e ração para animais resgatados. Todas as tampinhas arrecadadas, conforme explica a professora Eduarda, serão vendidas para reverter o valor para a causa. “No decorrer do projeto, os alunos ainda realizarão um pedágio solidário e continuarão arrecadando ração até o mês de agosto”, informa a professora.

A ação surgiu com o intuito de despertar nos alunos “o senso de consciência e responsabilidade, tanto com a comunidade, consigo mesmos e com o outro”. São 32 estudantes envolvidos no projeto, que segue até o mês de agosto. “Ao perceber que não estamos ‘no mundo’, mas sim ‘com o mundo’, nas palavras de Paulo Freire, adquire-se a consciência de que somos responsáveis pelas causas que nos cercam e pela possibilidade de transformação do mundo”, complementam as professores, na justificativa do projeto.

Para a voluntária e idealizadora do projeto Por Mais Empatia, Letícia Bonassina, o projeto do CNEC é de extrema importância para mudanças em longo prazo. “Acredito que essas ações devem ser trabalhadas exatamente com as crianças. Então a gente agradece e admira muito essa iniciativa”, comenta.

Nesta semana, voluntárias do projeto estiveram visitando a escola para explicar um pouco mais sobre a causa animal e alinhar as ações do Help Pet CNEC. “Foi muito divertido trocar essa ideia com eles sobre o que a gente faz hoje com os animais abandonados e em situação de maus-tratos. É gratificante ver que eles reconhecem o nosso trabalho voluntário e se interessam em ajudar”, declara Letícia. A voluntária Larissa Brum complementa que incentivar as crianças a conhecerem o trabalho de um projeto social é de extrema importância. “Não só pelo trabalho desenvolvido pelos voluntários, mas também para ensinarmos que a adoção é muito gratificante e que, com ela, vem uma grande responsabilidade”, ressalta.

Atualmente, o projeto está com 16 animais resgatados. A média é de 10 resgates mensais. Os animais seguem abrigados em uma hospedagem paga, mas em breve deverão ser realocados no abrigo próprio do projeto, que está sendo construído em uma área rural com ajuda de voluntários e da comunidade. “A ideia é abrigar 35 animais por lá, mas estamos que nem formiguinhas, porque o custo dos materiais e da obra é gigante”, revela Letícia.

Dessa forma, o projeto do Colégio Cenecista será mais uma forma de contribuir com essa e outras ações desenvolvidas pelo Por Mais Empatia. “O 7º ano e a comunidade escolar contam com a participação da sociedade para a realização das atividades”, convida a professora Eduarda.

“Acreditamos que nossos alunos são sujeitos de mudança, conscientes e buscando uma escola cidadã, poderemos contribuir com a sociedade, no que se refere ao olhar atento e sensível a causas sociais, estas que muitas vezes se tornam invisíveis. Por meio da coleta e divulgação de dados, das redes sociais, jornais on-line e ações solidárias, além de trazer a comunidade para a causa e ajudar as ONGs, traremos dados que são fundamentais para que a causa seja tratada com mais seriedade pela nossa cidade”, finalizam as professoras idealizadoras do projeto.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.