Expectativa é por voos comerciais em 2017

O potencial de Bento Gonçalves para voos diários já foi atestado, segundo recente pesquisa realizada pela secretaria de Aviação Civil (SAC). Entretanto, antes que este importante incremento para o turismo possa virar realidade, é preciso construir o terminal de passageiros.  “Para o final do ano que vem, já daria para termos voos regulares”, acredita o presidente do Aeroclube de Bento Gonçalves, Flávio Savaris, que acompanha todo o processo junto à prefeitura e aos órgãos federais.

O asfaltamento da pista, em si, já está pronto e aguarda homologação junto à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Na semana passada, os documentos complementares foram entregues durante viagem a Brasília.

Uma vistoria deverá ser realizada no local, ainda sem data definida. A expectativa é de que o processo ocorra no próximo mês, podendo operacionalizar o aeródromo durante a realização da Movelsul, que ocorre entre os dias 14 e 18 de março no Parque de Eventos. Apesar disso, a nova pista já pode ser utilizada. Com a homologação, ocorre a transferência do registro do aeródromo na Anac, de privado para público, e o Aeroclube passa a ser apenas um vizinho à estrutura.

Após liberação oficial da pista, o prazo para construção do terminal de passageiros é de seis meses. O projeto já está pronto e o município busca junto ao Ministério do Turismo (MTur) recursos para a obra.

Savaris brinca dizendo que um dos argumentos utilizados junto ao ministério é que este será o aeroporto mais barato do Brasil. “O município ganhou do aeroclube a área de terra, avaliada em R$ 40 milhões”, justifica. A construção terá elementos que fazem alusão à Pipa Pórtico, um dos símbolos de Bento Gonçalves. “Tudo o que era mais difícil já foi feito. Com o terminal, estaremos, como se diz, com a faca e o queijo na mão”, finaliza.

Foto: Carina Furlanetto/Arquivo SERRANOSSA

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.