Financiamentos habitacionais terão valor alterado

O sonho da casa própria pode estar ainda mais perto da população de baixa renda de Bento Gonçalves. Com a ampliação do teto de R$ 80 mil para R$ 100 mil, na compra de imóveis financiados pelos critérios do programa do Governo Federal Minha Casa, Minha Vida (MCMV), aumentam as esperanças de adquirir o primeiro imóvel e deixar o aluguel de lado.

Embora a vontade da aquisição aumente com a notícia, é válido salientar que o novo teto ainda não está em vigor no município. Valdir Angst, gerente da superintendência regional da Caixa na Serra Gaúcha, alerta que nenhuma construtora ou agente imobiliário pode anunciar venda, pelo MCMV, de imóveis no valor de R$ 100 mil em Bento. “A portaria está divulgada no Diário Oficial da União e diz claramente que são necessários 60 dias para ser regulamentada”, destaca. Angst informa também que o valor da renda do interessado permanece o mesmo e o subsídio do governo também. “Com a mudança do valor total do imóvel, não houve alteração da renda necessária do público e não há alteração do subsídio, que permanece em até R$ 17 mil”, frisa.

Isso significa que, se o imóvel for contratado hoje pelo MCMV, o valor total válido é o de R$ 80 mil. “Muitas vezes, a comercialização vai tramitando paralelamente à análise técnica da Caixa, então, se a papelada estiver ainda tramitando e o imóvel a ser financiado pelo programa tiver um valor superior a R$ 80 mil, provável e possivelmente, na data da contratação pela Caixa, a portaria já estará regulamentada”, informa Fábio Luiz Köche Trindade, gerente de relacionamento eventual da agência da Caixa em Bento. “Mas na situação atual, se o contrato tivesse que ser assinado neste momento, o imóvel não pode ser enquadrado no Minha Casa, Minha Vida, se tiver valor superior a R$ 80 mil”, reforça.

Andreia Dalla Colletta 

Siga o SerraNossa!

Twitter: http://www.twitter.com/serranossa

Facebook: Jornal SerraNossa

Orkut: http://www.orkut.com.br

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.