Força mental

Uma amiga se elegeu para um importante cargo político, e claro, em tempos em que discordar abre portas a ferrenhos ataques, ela não passou em branco. Logo aqueles com ideias contrárias passaram a disseminar falsas e absurdas informações sobre essa mulher de conduta ilibada. Eu – pensando que ela pudesse estar triste em decorrência das falsas acusações – resolvi puxar uma conversa animada até cair no lamentável assunto.

“Felipe, eu sobrevivi a abusos de um padrasto. Eu sobrevivi à minha mãe não acreditando que a filha era abusada por esse homem que ela trouxe para dentro de casa. Eu sobrevivi a sete anos de trabalhos intercalados com faculdade. Guardei o almoço para garantir a janta. Fui rejeitada em quatro empresas antes de abrir a minha própria e faturar meu primeiro milhão. Eu fui processada por partidos políticos inúmeras vezes. Criei dois filhos de uma irmã que morreu e, mais do que isso, formei dois cidadãos exemplares para o mundo. Fala sério? Você acha que comentários em redes sociais podem me magoar e fazer perder o sono?”

Só quem toma muita pancada sabe o que acontece quando se sobrevive a elas. Só quem vence um câncer sabe do poder contemplativo de cada novo dia de vida. Só quem viveu na miséria sabe que o que é o medo de sentir fome e lutar pelo pão de cada dia. Só quem muito rastejou entende a importância de se erguer. É isso: sobreviver às pancadas e, a cada uma, fazer-se mais forte.

Em 2018 pude conhecer pessoas incrivelmente fortes mentalmente. Gente que não se abala com críticas em Facebook. Gente que dá risada de provocações e palavras jogadas ao vento pelos desconhecidos que vagueiam como zumbis pela internet.

Se alguém chega com um presente e tenta lhe entregar, mas você não aceita: o que acontece? O presente fica com aquela pessoa. O mesmo serve para as ofensas, as agressões e os ataques rasteiros.

Eu tinha vinte e poucos anos quando sofri os primeiros processos vindos do PT: e não falo desse PT de hoje – desmoralizado e carcomido pelo definhamento de seus líderes presos – falo do PT forte, disposto a tudo. Sabem como eu saí desses processos? Muito melhor do que entrei. Ostento com carinho os papéis de intimação. Eles estão emoldurados e servem como lembrança de quem já tentou me derrubar e, por fim, só me fortaleceu.

Há dois principais grupos de pessoas no mundo: as que perdem o sono à noite quando são confrontadas e as que vestem a melhor roupa para encarar aquilo que causa desesperada tensão a outros.

Força mental não se adquire em casa ou cumprindo oito horas de trabalho diárias. Força mental só vem com você caindo e aprendendo a se levantar. De nada adianta uma história de vida se essa não tornar você imune às pancadas futuras.

Tem gente que desaba com meia dúzia de críticas. E há aqueles que precisam de quem os critique para perceberem o quanto estão à frente.

Águia voa com águia, sempre foi assim. Enquanto isso, lá embaixo, as codornas se acotovelam por alguns grãos de ração ou alguns segundos de atenção.
 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.