General Motors dará carro para funcionário que pedir demissão voluntária

Ao todo, empresa quer desligar 840 funcionários

Foto: GM/Divulgação

A General Motors (GM) de São José dos Campos iniciou na última terça-feira, 05/12, o Programa de Demissão Voluntária (PDV), que tem por objetivo realizar o desligamento de 840 funcionários.

O PDV da General Motors é um programa de incentivo às demissões voluntárias. Entre os benefícios concedidos aos funcionários, estão as verbas rescisórias e um carro.


Para os trabalhadores que têm de 1 a 6 anos de empresa, o benefício é de seis meses de salário, adicional de R$ 15 mil e plano médico por três meses ou R$ 6 mil.

Já para os funcionários que têm 7 anos ou mais de empresa, os benefícios são cinco meses de salário, um Chevrolet Onix Hatch LS ou R$ 85 mil e plano médico por seis meses ou R$ 12 mil.

Os trabalhadores terão entre os dias 5 e 12 de dezembro para aderir ao plano de demissão voluntária. Para aqueles que não aceitarem a proposta, a GM garantirá os empregos até dia 3 de maio de 2024.

Em outubro, a empresa havia feito o anúncio da demissão de mais de 1.200 funcionários no Estado de São Paulo, dos quais 839 eram da planta de São José dos Campos, 300 de São Caetano e 105 de Mogi das Cruzes. Entretanto, os sindicatos acusaram a montadora de ilegalidade nas demissões, alegando que ela não estava cumprindo com o acordo de layoff que garantia o emprego destes trabalhadores.

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) e o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) julgaram a ação como ilegal e obrigaram a empresa a cancelar as demissões. A partir de então, a empresa decidiu criar o PDV.