“Governo deve aceitar dividir lucros da Petrobras com a população”, diz presidente do Senado

Rodrigo Pacheco defendeu a criação de uma conta de estabilização de preços para controlar o aumento dos combustíveis

Foto: Agência Senado

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD), defendeu nesta sexta-feira, 17/06, a criação de uma conta de estabilização de preços para controlar o aumento dos combustíveis. Ele divulgou nota à Imprensa após a Petrobras anunciar mais um reajuste na gasolina e no diesel vendidos às distribuidoras. Os novos preços passam a valer neste sábado, 18/06. No texto, Pacheco também lembra que o Senado aprovou várias propostas para enfrentar o problema.

A nota vem em resposta ao presidente Jair Bolsonaro, que nesta sexta-feira, 17/06, após a Petrobras anunciar novos aumentos na gasolina e no diesel, afirmou que a empresa “pode mergulhar o Brasil num caos“.

Leia a seguir, a íntegra da nota:

“Se a situação dos preços dos combustíveis está saindo do controle, o Governo deve aceitar dividir os enormes lucros da Petrobras com a população, por meio de uma conta de estabilização de preços em momentos de crise. Afinal, é inexistente a dicotomia Petrobras e Governo, pois a União é a acionista majoritária da estatal e sua diretoria indicada pelo Governo. Além disso, medidas semelhantes estão sendo adotadas por outros países em favor de sua economia e de sua população.

O Senado aprovou inúmeras matérias legislativas que estavam ao seu alcance e agora espera medidas rápidas e efetivas por parte da Petrobras e de sua controladora, a União. Já que o governo é contra discutir a política de preços da empresa e interferir na sua governança, a conta de estabilização é uma alternativa a ser considerada.

 Rodrigo Pacheco (PSD-MG), presidente do Senado”.

Fonte: Agência Senado

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.