Governo Leite prevê déficit de R$ 2,7 bilhões para 2024 em Lei Orçamentária

O número consta no projeto da Lei Orçamentária Anual (LOA) submetido na sexta-feira, 15/09, à Assembleia Legislativa

Foto: Marcos Nagelstein

O governo do Rio Grande do Sul estima um déficit de R$ 2,7 bilhões nas contas em 2024. O número consta no projeto da Lei Orçamentária Anual (LOA) submetido na sexta-feira, 15/09, à Assembleia Legislativa pelo governador Eduardo Leite.

As projeções apresentadas contrastam com a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), aprovada em julho, na época, estimando um superávit orçamentário de R$ 394 milhões e prevendo um superávit primário de R$ 1,48 bilhão em 2024. A diferença é de aproximadamente R$ 4,2 bilhões.


Por outro lado, o rombo é menor do que o previsto na Lei Orçamentária de 2023, de R$ 3,8 bilhões.

Segundo o Piratini, a diferença do cenário da LDO para a LOA foi em função do aumento da despesa de pessoal, devido ao impacto da previsão da contratação de professores o que acaba aumentando as despesas de custeio das escolas. Também há previsão de aumento no valor das reformas escolares, o que acaba aumentando as despesas. Conforme o governo, o resultado primário foi impactado negativamente pela previsão de aumento da operação de crédito para pagamento de precatórios.

Leite entregou pessoalmente o projeto da LOA 2024 ao presidente da Assembleia, deputado Vilmar Zanchin. O governador foi acompanhado pelos secretários Artur Lemos (Casa Civil), Danielle Calazans (Planejamento) e Pricilla Santana (Fazenda).

Fonte: GZH