Há 50 anos incêndio destruía a fábrica de acordeões da Todeschini 

O dia 13 de agosto de 1971 ficou marcado na história de Bento Gonçalves por um incêndio de grandes proporções que destruiu a famosa fábrica de acordeões da Todeschini, no bairro Cidade Alta. Conforme relata o jornalista e escritor Marcos Fernando Kirst na obra “Todeschini: A arte de se reinventar”, as chamas tiveram início na fábrica e acabaram atingindo as instalações, matérias-primas, produtos prontos e semiacabados, além de comprometerem equipamentos. O fogo, que iniciou durante a noite, continuou ao longo da madrugada e por boa parte do dia seguinte. 


 

Funcionários ajudavam a salvar gaitas e acordeões prontos, a fim de minimizar as perdas da empresa, que era comandada pelo empresário José Eugênio Farina, falecido em 2020, aos 95 anos. O único setor que não acabou consumido pelas chamas foi o de mecânica, o que permitiu o recomeço, mudando de ramo de atuação e transformando a Todeschini em uma das maiores empresas do setor moveleiro do país.
 

Imagem: Acervo Todeschini

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.