Inadimplência aumenta em 15% no primeiro semestre em Bento Gonçalves

A Câmara de Dirigentes Lojistas de Bento Gonçalves (CDL-BG) apresentou nesta semana dados relativos à inadimplência em Bento Gonçalves. Os números impressionam: beiram R$ 10 milhões em dívidas não pagas. O presidente da entidade, Marcos Carbone, acredita que a crise e as taxas de juros são os vilões que impulsionaram o aumento. As estatísticas indicam ainda que a quantidade de devedores não teve grande mudança, mas o valor das dívidas cresceu consideravelmente.

Em comparação ao primeiro semestre de 2015, a inadimplência no comércio cresceu 15,48%, resultando em R$ 9.769.301 em contas não pagas. De acordo com a entidade, esse número pode ser ainda maior, visto que engloba apenas compras feitas em lojas de Bento Gonçalves, não incluindo dívidas como de energia elétrica, telefonia, financiamentos e outras registradas fora da cidade.

Segundo os dados apresentados pela CDL, a maior fração de inadimplentes é formada por pessoas com idade entre 30 e 39 anos, que representa 26,82% do total. A população jovem, entre 18 e 29 anos, também deu um salto na inadimplência, compreendendo 21,91%. Quanto ao valor devido, cerca de 50,14% das dívidas compreendem cifras entre R$ 100 e R$ 500. As contas não pagas com valores acima de R$ 500 também cresceram, passando de 8% do total, em 2015, para 12,51%, em 2016.

“Percebemos que as altas taxas de juros dos cartões e a recessão econômica em que nos encontramos ocasionaram um aumento na concessão de créditos maiores”, comenta o presidente do CDL-BG. Carbone também indica aos comerciários que façam uma análise de crédito mais criteriosa, a fim de minimizar o prejuízo. “O CDL, em parceria com outras entidades, como o SPC e o Serasa, possui diversas ferramentas, tanto de busca como de prevenção, para diminuir esse risco”, finaliza. 

 

Foto: Fabrício Krüger Lavandoski

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.