Jovem apenado conquista vaga em universidade federal gaúcha

O socioeducando, de 18 anos, foi aprovado na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

Foto: Saul Teixeira/Ascom Fase

Um adolescente atendido pela Fundação de Atendimento Socioeducativo (Fase) segue apostando no poder transformador da educação após concluir o Ensino Médio. Contemplado pelas políticas públicas destinadas à escolarização durante o cumprimento da medida socioeducativa, ele deve iniciar uma nova etapa em direção à ressocialização. O socioeducando, de 18 anos, foi aprovado na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

O Exame Nacional do Ensino Médio para Pessoas Privadas de Liberdade (Enem PPL) foi o passaporte do jovem para o Ensino Superior. Com o resultado da prova, realizada em dezembro de 2023, ele foi inscrito no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e conseguiu garantir vaga em um curso de graduação*.


O socioeducando começou a cursar o Ensino Médio quando já estava na Fase e concluiu a etapa por meio do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos para pessoas Privadas de Liberdade (Encceja PPL). A prova é utilizada para obtenção de certificados de escolaridade.

“Nunca pensei que conseguiria chegar à faculdade. Agora é o início de uma nova etapa, que muda completamente minha rota de vida. Tenho novas ideias para meu futuro, ainda mais sendo uma universidade federal, onde é muito difícil conseguir vaga”, comemora o jovem. Atendido pelo Centro de Atendimento Socioeducativo Regional de Novo Hamburgo (Case NH), ele já tem planos profissionais para o futuro.

“Espero que minha vida melhore depois de formado. Pretendo fazer novos cursos na área e também passar num concurso público”, destaca.

Para ingressar na universidade, o socioeducando recebeu acompanhamento de toda equipe do Case NH e dos profissionais que atuam na Escola Estadual de Ensino Médio Bento Gonçalves, anexa à unidade socioeducativa, no Vale do Sinos.

De acordo com a pedagoga da unidade, Liana Lemos, o jovem sempre teve grande envolvimento nas atividades pedagógicas propostas pela Fundação. Participou de concursos literários promovidos pela Fase, pelo Case e pela prefeitura de Novo Hamburgo. “Ele sempre demonstrou muito interesse pelos estudos e pela leitura. Na área da profissionalização, fez o curso de culinária e, atualmente, cursava o de ocupações administrativas”, conta Liana.

Nos próximos dias, o jovem terá uma audiência com possibilidade de progredir de medida. Se ocorrer, será transferido para a unidade em semiliberdade de Santa Maria, na Região Central do Estado, município onde poderá iniciar a trajetória acadêmica.


*o curso não foi divulgado a fim preservar a identidade do adolescente