Jovem é estuprada e morta por colega de escola, no Rio de Janeiro

O namorado da jovem também foi vítima do assassino, que não explicou para a Polícia Civil quais seriam as motivações do crime

Uma adolescente, de 17 anos, foi estuprada e asfixiada por um colega de escola, de 18 anos, que foi preso em flagrante na sexta-feira, 1º/12 no distrito de Atafona, em São João da Barra, no Norte do Rio de Janeiro.

Após matar a jovem na casa dele, o estudante também atraiu o namorado dela, de 16 anos, que foi esfaqueado no pescoço, no peito e no rosto mas conseguiu fugir. O corpo da jovem foi enterrado no sábado, 02/12.


Como ele atraiu a adolescente

A delegada Madeleine Dykeman, da delegacia de Guarus (146ª DP), onde o caso foi registrado, explica que ele atraiu a menina até a casa dele enviando mensagem, dizendo que a presentearia com um livro.

“Ao chegar na casa, ele já tinha a intenção de matá-la. Então, ele leva a menina para um cômodo que existe no quintal dele, e, nesse momento, começa a tentar esganá-la. A menina conseguiu, segundo ele, pegar uma faca, ele quebrou essa faca e jogou longe. Em seguida, ele esganou a vítima até a morte. Ele alega que esganou com as mãos, mas, pelas fotos que nós tiramos no local, há possibilidade dele ter feito a esganadura, a asfixia, através de um fio de uma escova elétrica”, conta a delegada.

Como atraiu o namorado da vítima

De acordo com a polícia, a partir do depoimento do estudante preso em flagrante, para atrair o namorado da vítima, ele se passou por ela, usando o celular dela, e enviou mensagem. Ao chegar, o jovem foi levado até o cômodo onde o crime ocorreu.

“Quando o menino vai até a casa, ele também conduz o menino até o cômodo dos fundos e, nesse momento, ele diz que matou a menina e esfaqueia ele por trás”, explica a delegada.

Mesmo ferido, o namorado da jovem conseguiu fugir, segundo a polícia, porque a irmã do suspeito do crime estava em uma casa em frente, e teria ouvido os gritos e foi até lá. Ela teria levado o irmão para a rua, onde foi agredido por pessoas que estavam próximas do local.


De acordo com o Hospital Ferreira Machado, onde o namorado da vítima está internado, ele passou por cirurgia, está lúcido, estável e em observação.

Segundo a polícia, o resultado da perícia comprovou que a adolescente foi estuprada antes de ser morta.

Motivação do crime

Sobre a motivação do crime, a delegada disse que, ao ser questionado várias vezes “se havia alguma relação afetiva, se havia algum amor platônico, se havia algum amor não correspondido, ele afirma que não, que eram apenas colegas”.

O jovem ainda contou que já estudava na mesma escola da colega há bastante tempo, mas só esse ano se tornaram amigos.


Fonte: g1