Lula assina decreto que autoriza o Brasil a comprar energia elétrica da Venezuela

A compra da energia venezuelana foi interrompida no governo de Jair Bolsonaro

Foto: Fabio Rodrigues-Pozzebom/Agência Brasil

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), viajou na manhã de sexta-feira, 04/08, para o Amazonas, onde relançou o programa Luz para Todos. Durante o evento, Lula assinou um decreto que autoriza o Brasil a importar energia elétrica de países vizinhos.

Conforme o presidente, a medida é necessária para que o Brasil volte a comprar energia hidrelétrica de Guri, na Venezuela.


Essa importação já era feita pelo estado de Roraima, único que ainda não está conectado ao Sistema Interligado Nacional, uma rede que liga todos os outros Estados brasileiros por meio de linhas de transmissão elétrica.

A compra da energia venezuelana foi interrompida no governo de Jair Bolsonaro.

O novo decreto determina o estabelecimento de políticas nacionais para “integração eletroenergética com outros países”. Conforme o ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, essa medida é necessária para que a linha de transmissão que conecta a Venezuela ao Brasil seja renovada.

O texto diz ainda que a compra de energia elétrica precisa ser aprovada pela Agência Nacional de Energia Elétrica, após manifestação do Operador Nacional do Sistema Elétrico e da deliberação do Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico quanto ao preço e à quantidade a ser importada.