Lula culpa Bolsonaro por dívidas de Cuba e Venezuela com o BNDES

O presidente também afirmou que no atual governo os países vão pagar o que devem

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou que o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), ao cortar relações com Cuba e Venezuela, deixou de cobrar as dívidas que os países tinham com o Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES) para acusar o atual governo.

“E vamos ser francos, os países que não pagaram, seja Cuba, seja Venezuela, é porque o presidente resolveu cortar relação internacional com esses países e para poder ficar nos acusando, deixou de cobrar. Eu tenho certeza que no nosso governo esses países vão pagar porque são todos países amigos do Brasil e certamente pagarão a dívida que tem com o BNDES”, afirmou.


Além disso, Lula afirmou que o banco foi vítima de grave difamação. “Esse banco foi vítima de difamação muito grave durante o último processo eleitoral e nós vivemos um momento no Brasil em que as narrativas, mesmo que mentirosas, valem mais do que muitas verdades ditas. Vivemos, nos últimos quatro anos, um processo de mentira, ou seja, era proibido dizer a verdade e era muito importante mentir e esse banco foi vítima de muita mentira”, declarou.

Lula rebateu também as acusações de que o BNDES é uma caixa-preta, informação bastante disseminada na campanha eleitoral de 2018. “O BNDES nunca foi caixa preta. De tanto martelar isso na cabeça das pessoas, o BNDES teve que gastar 40 milhões em uma auditoria internacional em 2020. O resultado, para decepção dos caluniadores, é que nada foi encontrado de irregular”, disse.

Valores

Lula destacou que as operações entre o Brasil e os dois países deram lucro, e geraram milhares de empregos no Brasil. “Há sim, alguns contratos em atraso, todos cobertos por garantia. Mas o fato é que essas operações deram lucro, além de gerar dinheiro e milhares de empregos no Brasil”, disse.

Até setembro de 2022, Venezuela, Cuba e Moçambique somavam US$ 1,03 bilhão (R$ 5,1 bilhões) em atrasos de dívidas com o banco brasileiro.