Lunelli quer estudo antes de licitação para ônibus

Encerrou esta semana o prazo dado pelo Ministério Público Estadual para que a prefeitura de Bento Gonçalves inicie o processo de abertura de licitação para concessão do transporte coletivo no município. Findado o prazo, a prefeitura pediu aditamento ao MP sob a justificativa de que é necessária a realização de estudo para melhorar a prestação do serviço.

O prefeito Roberto Lunelli explica que o edital para contratação da empresa que fará o estudo deve ser aberto ainda este mês. “Temos notícia de que em Vacaria foram gastos em torno de R$ 70 mil para um levantamento que levou cerca de oito meses. Nossa intenção é reduzir o tempo e baratear o custo”, define. O estudo deverá projetar o futuro do trânsito de Bento Gonçalves, projetando as necessidades futuras de expansão. “Com o surgimento de novos loteamentos e o aumento da concentração populacional na zona norte da cidade, é preciso criar novas rotas e aumentar a oferta de horários”, pontua. O principal objetivo, além de ofertar um serviço de qualidade à população, é incentivar o uso do transporte coletivo. “Como temos a maior frota por habitante do estado, precisamos alternativas para descongestionar as vias do município”, avalia.

MP vai analisar

Para pedir o aditamento do prazo, a prefeitura entregou ao MP um calendário das atividades previstas. De acordo com o promotor responsável pelo caso, Alécio Silveira Nogueira, que retornou de férias esta semana, a documentação entregue pela prefeitura será analisada antes que uma decisão seja divulgada. “Se entender que há a intenção de realizar a licitação, o aditamento no prazo pode ser concedido. Caso contrário, uma ação civil pública pode ser ajuizada”, observa. Ainda não há prazo para que a decisão seja divulgada. 

Siga o SerraNossa!

Twitter: http://www.twitter.com/serranossa

Facebook: Jornal SerraNossa

Orkut: http://www.orkut.com.br

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.