Mais de 30 famílias sofrem com falta d’água constante no interior de Bento

Moradores da linha Veríssimo de Matos, em Tuiuty, estão enfrentando oscilações desde novembro, com registros de cerca de 20 dias corridos com falta d’água

Foto: Eduarda Bucco/SERRANOSSA

A falta d’água tem sido um problema recorrente enfrentado por mais de 30 famílias na linha Veríssimo de Matos, interior de Bento Gonçalves. No local, apenas um reservatório antigo da Corsan é responsável pelo abastecimento da comunidade, assim como de outras localidades como Passo Velho, Linha Ferri, Linha Demari e KM2. No mês de dezembro do ano passado, foram cerca de 20 dias com oscilações. “Vinha 15 minutos, no máximo uma hora, e depois terminava de novo”, comenta o morador da linha Viríssimo de Matos, Michael da Rocha.

Michael reside há cerca de quatro anos na localidade e, desde então, afirma que vem presenciando a falta d’água no local. Entretanto, a situação tem se agravado nos últimos anos, com o aumento de residentes no local. “Já nos reunimos com a Corsan, fizemos abaixo-assinado, registamos dezenas de protocolos e até agora nada”, continua.

Diante da situação, o subprefeito de Tuiuty, Tiago Coser, entrou em contato com o jornal SERRANOSSA para denunciar o problema na imprensa local. “Quando chega a água, ela vem com ar nos canos e eles acabam estourando. Sem contar que o relógio continua andando. A conta vem igual”, ressalta.

Conforme as famílias, nos últimos meses a água tem voltado durante a madrugada, sendo possível encher rapidamente as caixas para garantir o mínimo para a sobrevivência dos moradores. Mesmo assim, não é suficiente para as necessidades do dia.

Foto: Eduarda Bucco/SERRANOSSA

Em reunião com a Corsan, o gerente de Bento Marciano Dal Pizzol garantiu que a empresa vem atuando na resolução do problema a partir do projeto de instalação de dois novos reservatórios no local. “O reservatório em Tuiuty é antigo, ainda de quando a prefeitura e a comunidade faziam o abastecimento. A comunidade foi crescendo e se tornou insuficiente”, explica. “Já temos toda a base pronta para a instalação desses novos reservatórios, que passariam a ter uma capacidade 10 vezes maior. Mas a informação que tenho é que a Corsan está com ordem de produção emitida, mas a empresa que ganhou o contrato está demorando para entregar [as estruturas]”, revela.

Enquanto isso, para amenizar o problema, a Corsan afirma que está enviando duas cargas de água por dia para o local, por meio de caminhão pipa, além da distribuição usual. “O direcionamento dessa água abrange Tuiuty, Passo Velho, Veríssimo de Matos, Linhas Ferri e Demari e KM2”, afirma Dal Pizzol.

Mesmo assim, os moradores rebatem a informação. Na segunda-feira, 03/01, durante entrevista ao jornal SERRANOSSA, a comunidade estava novamente sem água. “Se veio água aqui, passou direto por nós e a gente não viu”, lamenta Michael.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.